Matérias

Percepção de risco: MOTOCICLISTA

Escrito por Portal ONSV

01 SET 2020 - 13H00

As principais vítimas do trânsito no país são os motociclistas. Há alguns anos, o maior número de mortes em todo Brasil, são de vítimas de acidentes de trânsito que estão sobre duas rodas. Mas será que, quem transita de motocicleta conhece os riscos desse veículo? Há perigos para todo mundo que transita. Mas, você que está de motocicleta, sabe bem quais são esses riscos?

Perceber o risco é o primeiro passo para a se proteger. A motocicleta não tem um escudo, como os outros veículos. Carros, caminhões, ônibus, possuem vários equipamentos que denominamos segurança passiva que são, por exemplo, os airbags frontais, cintos de segurança de três pontos, apoios de cabeça nos bancos dianteiros e traseiros, válvulas bloqueadoras de combustível e colunas de direção deformáveis, entre outros.

Todos esses e outros equipamentos de segurança passiva dos veículos ajudam a proteger os motoristas e passageiros. Já quem vai de moto, não tem essa proteção que os veículos possuem. Portanto, a segurança do motociclista está no capacete bem afivelado, na roupa grossa que você usa e no calçado sempre fechado e bem resistente.

Outro aspecto importante é entender que a sinalização de trânsito foi criada exatamente para ordenar e proteger a todos que transitam. Desobedecer ao que diz a placa, o semáforo, a pintura no asfalto são alguns dos motivos para que um acidente aconteça.

Se você está na rua, transitando de motocicleta e começa a chover, reduza a velocidade, pois a aderência do pneu no asfalto diminui quando o piso está molhado. É fundamental que você sinalize com a seta suas intenções. Só assim, as outras pessoas irão entender para que lado você vai.

Manter a sua moto revisada periodicamente também faz parte das suas obrigações enquanto condutor de um veículo, seja ele a moto ou um carro, caminhão ou ônibus. Todo veículo necessita de manutenção periodicamente. Procure uma concessionária ou o mecânico da sua confiança e leve sua moto para revisão. O ideal é pelo menos uma vez ao ano ou de seis em seis meses, dependendo da quantidade de quilômetros que você roda por mês. Se você não cuidar do freio, das luzes, do óleo e dos pneus, eles podem lhe deixar na mão exatamente quando você mais precisar.

E por último e importantíssimo: não se distraia enquanto está pilotando. Se estiver procurando um endereço ou precisando olhar o celular, pare em lugar seguro e faça isso com a moto parada. Nada é mais importante que a sua segurança, sua proteção é a sua consciência e o seu bom comportamento no trânsito. Pense nisso. Programa Laço Amarelo. Perceba o risco. Proteja a vida.

Foto de Sourav Mishra no Pexels

Resolucao_contran_numero_mil_pela_paz
Observadores Certificados

Resolução Contran número 1.000, pela Paz

Foi publicado no Diário Oficial da União, de hoje, a Resolução de número 1.000 do Conselho Nacional de Trânsito - Contran. Um número tão significativo quanto este tinha que ser reservado para um assunto da maior importância. E foi!

Observatorio_apresenta_maio_amarelo_no_mobifilm
Matérias

OBSERVATÓRIO APRESENTA O MOVIMENTO MAIO AMARELO NO MOBFILM

Entre os dias 13 e 17 de setembro, foi realizado o Mobifilm - V Festival de Filmes sobre Mobilidade, na escola de Sociologia e Política de São Paulo, na cidade de São Paulo. O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária teve o filme da campanha do Movimento Maio Amarelo deste ano entre os escolhidos na categoria Segurança Viária para ser exibido durante o Festival.

Ampliacao_atuacao_agentes_de_transito
Observadores Certificados

OBSERVADOR CERTIFICADO FALA SOBRE AMPLIAÇÃO DA ATUAÇÃO DOS AGENTES DE TRÂNSITO NA FISCALIZAÇÃO

Uma briga envolvendo agentes municipais de trânsito de Assis, no interior de São Paulo, e um condutor de van escolar, levantou questionamentos da população sobre as competências desses servidores, alegando que não são policiais para realizar abordagens, solicitar documentos ou fiscalizar determinadas infrações de trânsito. O especialista em Educação e Segurança no Trânsito e Observador Certificado, André Ferreira, falou ao portal Abordagem Notícias sobre as novas competências dadas aos agentes desde as alterações do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) em junho de 2023.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto