Matérias

São Paulo registra menor taxa de mortes no trânsito e o Piauí a maior

Escrito por Portal ONSV

11 JUL 2016 - 11H18

Dados foram obtidos a partir de análise dos últimos números oficiais divulgados pelo DataSUS

Em todo o Brasil, o estado de São Paulo registrou a menor taxa de mortes ocasionadas por acidentes de trânsito no país. E o Piauí, a pior. Os dados são obtidos a partir de análise dos últimos números oficiais divulgados pelo DataSUS, do Ministério da Saúde, relativos ao ano de 2014 feita pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária (ONSV) e pode ser conferida no Portal iris (iris.onsv.org.br), hospedado no site www.onsv.org.br.

Comparadas as mortes no trânsito a cada 10 mil veículos em 2014, a taxa de São Paulo ficou em 2,7, enquanto no Piauí foi de 13,5. No geral, as menores taxas foram verificadas nas regiões Sudeste (São Paulo -2,7) e Sul (Rio Grande do Sul – 3,2), e no Distrito Federal (3,5), enquanto as maiores, nas regiões Nordeste e Norte onde, além do Piauí, destacam-se como piores desempenhos, Maranhão (13.0) e Alagoas (12,3), Tocantins (9,9) e Pará (9,8).

Considerando por região, o número no Nordeste ficou em 9,0 a cada 10 mil veículos; no Norte em 8,1; no Sudeste em 3,5 (com uma taxa bastante acima da média registrada no Espírito Santo – 6,0); no Sul em 3,9 (com uma taxa acima da média registrada no Paraná – 4,5) e no Centro Oeste em 5,7 (com o estado do Mato Grosso registrando 6,7, também acima da média de sua região).

Responsável pela análise dos dados, Jorge Tiago Bastos, professor da Universidade Federal do Paraná e voluntário do ONSV, credita a fatores socioeconômicos o fato de as taxas serem menores em regiões mais desenvolvidas. “Essa é uma tendência geral. O mesmo ocorre quando comparamos países mais e menos desenvolvidos e observamos que a relação é a mesma”, explica. E ressalta que, “embora alguns  estados tenham apresentado, no período de 2010 a 2014, redução no número de mortes nenhum deles apresentou comportamento contínuo de queda nos biênios 2010/2011, 2011/2012, 2012/2013 e 2013/2014”.

Segundo Bastos, isso se deve a um conjunto de fatores. Um deles é que as regiões mais desenvolvidas tendem a ter uma melhor educação em termos gerais, o que contribui para uma educação para o trânsito. “Então por aí ganhamos em um usuário com um comportamento mais adequado”, pondera. Outro aspecto de refere ao fato de nos estados mais desenvolvidos, os níveis de fiscalização serem maiores também, o que também contribui para um usuário mais seguro.

Ele lembra, também, que, regiões mais desenvolvidas podem contar com melhor infraestrutura, ou seja, vias melhor sinalizadas, pavimento em melhores condições, melhores projetos de rodovias, etc. “Ganha-se aí, portanto, uma via mais segura.  E, nos locais mais desenvolvidos, também há a tendência de um melhor atendimento de saúde, diminuindo as chances de mortes no pós acidente”.

Iluminacao_publica_contribui_para_o_transito_seguro
Matérias

Iluminação pública contribui para o trânsito seguro

Com o intuito de orientar os prefeitos e gestores públicos quanto à perenidade das ações do Minas Led*, assim como as melhores práticas no que diz respeito à iluminação pública, a Cemig - Companhia Energética de Minas Gerais, lançou a Revista Minas Led. Em sua primeira edição, traz a entrevista do CEO do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Paulo Guimarães, que fala sobre a contribuição da iluminação pública para o trânsito seguro e mobilidade urbana.

Grande_Sao_Paulo_registra_aumento_de_mortes
Observadores Certificados

Grande São Paulo registra aumento de 32% no número de mortes no trânsito

O Observador Certificado Marco Antonio Ghiraldello falou ontem (17), pela Radioagência Nacional, da EBC – Empresa Brasil Comunicação, veículo público de comunicação, sobre os principais motivos que levaram o trânsito da Grande São Paulo a registrar aumento no número de óbitos nos primeiros cinco meses de 2024, comparado ao mesmo período de 2023.

Jornal_Manha_Bandeirantes_destaca_aumento_de_sinistro_de_transito_na_grande_sao_paulo
Observadores Certificados

Jornal Manhã Bandeirantes destaca aumento de sinistros de trânsito na Grande São Paulo

O jornal Manhã Bandeirantes de ontem (16), consultou o Observador Certificado e coordenador do Núcleo de Esforço Legal do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Kenedy Santos Pereira, para falar sobre os principais motivos para os cinco primeiros meses de 2024 serem os mais letais dos últimos seis anos no trânsito da Grande São Paulo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.