Matérias

Sob chuva, riscos para motos são ainda maiores

Escrito por Portal ONSV

03 MAR 2016 - 11H24

"moto

O uso de motos nos deslocamentos exige ainda mais dos condutores atenção e responsabilidade, em razão da vulnerabilidade e exposição aos riscos de acidentes e mortes.

Em tempos de crise, a opção por um veículo mais econômico, como as motos, tende a crescer; e os números confirmam isso: a frota de motos no território brasileiro chegou a mais de 23 milhões, numa ampliação de 6,62% de 2013 para 2014, de acordo com Dados do DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito).

E esse aumento não para. Dados de janeiro deste ano já revelam que a frota de motocicletas já está em 24,13 milhões, o que representa 26,53% da frota total do país.

Enquanto a frota cresce, a violência também neste segmento não dá trégua. Dados preliminares do DataSUS apontam que as mortes dos ocupantes de motociclistas cresceram 2,31% no período 2013/2014 – o que significa 12.318 mortes no Brasil. Portanto, todo esse público deve redobrar os cuidados para não se tornar mais uma vítima.

Quem utiliza uma motocicleta precisa ser muito cuidadoso e pilotar sempre de forma defensiva. Diferentemente do carro, condutores e passageiros estão sempre muito mais expostos nas motos.

No período de chuvas, como o que estamos vivenciando agora, a questão da segurança ainda é mais complicada para os motociclistas.

O ideal nesta época do ano é ficar de olho na previsão do tempo, antes de sair de casa. Com os aplicativos e internet, hoje ficou muito mais fácil até verificar horários com mais possibilidade de precipitações. Mas se a chuva surpreender você no trajeto, é importante respeitar algumas recomendações para se proteger:

- Nesta época do ano, não deixe de carregar acessórios que o mantenham aquecido e protegido da água; dessa forma, você terá melhores condições de se focar na via. Use roupas com tecidos impermeáveis, toucas, leve capa de chuva, e use sempre calçados que possam ampliar sua segurança, como, por exemplo, botas.

- Os riscos de queda e derrapagem em pista molhada são sempre maiores; então, a melhor opção é dirigir em velocidade reduzida e manter distância dos demais veículos, pois na necessidade de uma frenagem no asfalto escorregadio, parar é mais difícil. De preferência, dobre a distância de segurança, normalmente adotada.

- Não realize manobras arriscadas; pois nestas condições a sua visibilidade também estará prejudicada.

- Mesmo na chuva, é importante lembrar que o capacete precisa estar fechado e bem fixado.

- Não trafegue nos corredores e tente desviar de poças d´água.

Se a chuva estiver forte, não hesite em parar e esperar o temporal passar.

Também não se arrisque em situações de alagamentos para evitar se arrastado pelas águas.

Seja preventivo! A sua segurança e a sua vida dependem das suas escolhas.

Cerca_de_62_pessoas_envilvidas_em_sinistros_de_transito_no_rio_de_janeiro_em_2023
Observadores Certificados

Cerca de 62 pessoas envolvidas em sinistros de trânsito por dia no Rio de Janeiro em 2023

O telejornal Bom Dia Alerj da TV Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), de hoje (21), apresentou uma reportagem sobre violência no trânsito nos grandes centros urbanos e destacou uma pesquisa que classifica o estado do Rio de Janeiro entre os três com os motoristas mais rudes do Brasil. O especialista em Gestão e Direito de Trânsito e Observador Certificado, Maicon de Paula, foi consultado e defendeu a Educação para o Trânsito como instrumento para diminuir a violência no trânsito.

Regiao_do_grande_abc_registra_mes_de_maio_mais_letal_desde_2015
Observadores Certificados

Região do Grande ABC registra o mês de maio mais letal no trânsito desde 2015

A edição de ontem (20), do Diário do Grande ABC, em São Paulo, destacou que apesar do mês de maio ser marcado como uma época de conscientização para a segurança no trânsito, a Região do Grande ABC registrou o mais letal no trânsito desde 2015. O Observador Certificado Regis Frigeri foi consultado pela reportagem para falar sobre a eficácia das campanhas anuais de conscientização promovidas pelo Maio Amarelo diante do aumento de sinistros de trânsito.

Faixa_azul_deve_chegar_a_200km_na_cidade_de_sao_paulo_ate_o_final_do_ano
Matérias

Faixa Azul deve chegar a 200 km na cidade de São Paulo até o final do ano

A Faixa Azul é um projeto da prefeitura de São Paulo que cria uma pista exclusiva para motos em avenidas movimentadas da cidade. Iniciada em 2022, teve rápida expansão para se tornar uma bandeira eleitoral e deve chegar a 200 quilômetros no fim do ano. O head de Mobilidade Segura do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Pedro Borges, foi um dos especialistas que falou ao Globo na última quarta-feira (19), sobre os resultados apresentados.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.