Matérias

Transporte seguro de bagagens: saiba como proceder

Escrito por Portal ONSV

30 JAN 2017 - 10H35

Acomodação de forma adequada contribui para a estabilidade do veículo e para uma direção mais econômica e segura

O ano mal começou e já se aproxima o primeiro feriado prolongado em todo o país: o Carnaval. Muitos apreciam a festa de Momo e ficam em suas cidades participando de desfile, de blocos ou de bailes carnavalescos em clubes. Outros preferem por o pé na estrada e viajar. Para os que se enquadram no último grupo, uma orientação: é preciso cuidado com a acomodação das bagagens em porta-malas de veículos.

Essa acomodação exige responsabilidade para a garantia da segurança e proteção tanto do motorista quanto de todos os que dividem com ele o espaço do veículo. Sem contar ainda com outras pessoas com as quais cruzará nas vias. Ter cuidado com o que se transporta em um veículo, aliás, é preocupação que deve ser adotada no dia a dia, não deixando nada solto no interior do veículo.

A principal recomendação do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária é nunca transportar bolsas no colo, nem soltas no carro. O lugar de malas e bagagens é no porta-malas. O mesmo vale para sacolas de mercado, mochilas de crianças entre outros pertences como laptops etc. Outro cuidado é manter bolsas e mochilas sempre fechadas, porque se estiverem no chão, algum item pode escapar e atrapalhar o uso dos pedais.

Existem ainda diversas recomendações para o transporte de bagagens. Os primeiros cuidados são quanto ao peso que o veículo irá transportar, pois cada carro tem uma capacidade definida no Manual de Instrução. O motorista deve respeitar o limite definido. Se o motorista não sabe qual é esse limite deve buscar informações no Manual de Instruções do carro, que podem, inclusive, ser acessado via internet.

O OBSERVATÓRIO alerta ainda que a distribuição do peso é muito importante. É preciso distribuir a bagagem com uniformidade pelo carro para se garantir a estabilidade. Segundo a entidade, essa medida contribui para economizar combustível e para evitar o desgaste de peças do carro. Além de uma direção mais econômica, o motorista reduz riscos como acidentes, já que se o carro apresentar instabilidade pelo excesso de peso ou má distribuição da bagagem, podem ocorrer acidentes em situações de curvas, chuvas ou até mesmo numa descida de serra.

Cargas externas

Se o motorista for transportar cargas fora do carro como, por exemplo, bicicletas, pranchas entre outros, tudo deve estar bem amarrado e com dispositivos corretos.

O OBSERVATÓRIO destaca que esses objetos não podem exceder a largura do veículo e nem se projetar à frente do veículo. Já se ele ultrapassar a traseira – o que é permitido – ele precisa ser sinalizado, com uma sinalização vermelha e branca pra alertar os demais motoristas. Na traseira, o objeto pode projetar-se ao máximo cerca de 1,5 metro além do carro, sendo sinalizado. E fique atento, pois se o transporte for à noite, é preciso uma sinalização luminosa para alertar os demais motoristas e evitar colisões.

A checagem se a carga está bem amarrada é obrigatória e, ao longo da viagem, nas paradas verifique se tudo continua bem afixado.

Segundo a entidade, é bom lembrar que o peso da bagagem interna deve ser somado à externa e não pode ultrapassar a capacidade do carro, como destacamos acima.

Outros cuidados!

Sempre que for transportar objetos externos, cuidado para não encobrir a placa e lanternas do veículo, que precisam estar visíveis.

Também, analise se os objetos não vão prejudicar a sua visão e atrapalhar a condução. Eles ainda não devem gerar poeira ou barulho; e se houver necessidade de adotar redes para ampliar o cuidado com a fixação não hesite em fazê-lo.

Situações especiais – motos

Agora no verão é muito importante um alerta. Em muitas praias é comum ver motociclistas transportando pranchas. Essa é uma atitude arriscada e irregular; pois é muito difícil se estabilizar carregando esse tipo de equipamento e esse comportamento pode causar sérios acidentes.

E, por fim, no carro ou na moto, guarde o seu celular e tente mantê-lo fora do alcance, assim evitará distrações.

Sistema_anchieta_imigrantes_tem_o_ano_mais_letal_de_toda_a_serie_historica
Observadores Certificados

SISTEMA ANCHIETA-IMIGRANTES/SP TEM O ANO MAIS LETAL DE TODA A SÉRIE HISTÓRICA

A matéria do Diário do Grande ABC da última segunda-feira (27), alertou que, segundo dados do Infosiga, sistema de monitoramento do governo estadual gerenciado pelo Detran-SP (Departamento de Trânsito de São Paulo), o número de mortes no trânsito nas rodovias do SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes) de concessão da Ecovias, no Grande ABC - estado de São Paulo -, é o maior da série histórica, divulgada desde 2015. O Observador Certificado Régis Frigeri avaliou boas práticas que promovem a segurança do trânsito nas rodovias a pedido da reportagem.

Observador_Certificado_paestra_santa_summit
Observadores Certificados

OBSERVADOR CERTIFICADO É UM DOS PALESTRANTES DO SANTA SUMMIT

O doutor em Mobilidade Urbana, professor da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria) e Observador Certificado, Carlos Félix, foi um dos palestrantes durante o Santa Summit. Realizado entre os dias 24 e 25 de novembro, o evento abordou diversas temáticas com base em cinco pilares: Educação, Inovação, Empreendedorismo, Negócios e Sustentabilidade, em Santa Maria, Rio Grande do Sul.

Modelos_preditivos_para_sinistros_de_transito
Observadores Certificados

MODELOS PREDITIVOS PARA SINISTROS DE TRÂNSITO

A segurança viária é uma prioridade incontestável em todo o mundo, uma vez que sinistros de trânsito não apenas resultam em perdas significativas de vidas humanas, mas também têm impactos econômicos e sociais substanciais. Em busca de estratégias mais eficazes de prevenção e intervenção, os modelos preditivos de sinistros de trânsito emergem como ferramentas cruciais na compreensão dos fatores subjacentes à ocorrência desses eventos e na antecipação de riscos potenciais. Esses modelos abrangem desde abordagens estatísticas tradicionais, oferecendo insights valiosos para planejadores urbanos, engenheiros de tráfego e autoridades de segurança viária.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto