fbpx
Loader
Dicas do Observador: segurança no trânsito, uma questão de valores
26424
post-template-default,single,single-post,postid-26424,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

Dicas do Observador: segurança no trânsito, uma questão de valores

Dicas do Observador: segurança no trânsito, uma questão de valores

Sonho de muitos jovens, necessidade de outros, a Carteira Nacional de Habilitação continua sendo um desejo e um desafio.

Aqui no Brasil o processo de formação de novos condutores está previsto no CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e regulamentado por Resoluções do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). Dentre os requisitos, é preciso ser maior de 18 anos, saber ler e escrever, frequentar aulas teóricas e práticas e ser aprovado em exames.

O que chama a atenção é o fato de que mesmo com um processo que visa formar e preparar o novo condutor para conduzir com segurança, o Brasil não consegue atingir esse objetivo. A prova disso é o alto número de vítimas, inclusive fatais, decorrentes de sinistros de trânsito. Dados do Ministério da Saúde dão conta de que cerca de 37% das vítimas fatais tem entre em 20 e 39 anos.

Então, qual é o problema? O que pode ser feito para reduzir os números de sinistros de trânsito e tantas vítimas?

Sabendo que o trânsito é o maior ambiente de interação humana que existe, o comportamento adequado e uma conduta correta são fundamentais para elevar a segurança e diminuir a violência nesse espaço coletivo.

E por ser um espaço de uso coletivo a prática de valores é essencial, é preciso ver o outro como alguém que, como eu, tem interesses e necessidades e que não cabe a mim julgá-lo.

Quer ajudar o trânsito a ser menos violento, mais seguro e preservar vidas? Então anota aí!

– Nada de pressa. Organize-se o máximo possível antes de sair de casa. Saiba os horários do transporte público, elabore seu trajeto e veja antes as condições do trânsito.

– Pratique a solidariedade, o perdão, a paciência, a compreensão, a empatia.

Um trânsito mais seguro e menos violento, só depende de nós!

Maurício Pontello – Observador Certificado e integrante do Núcleo Jurídico.

Photo by Tobi from Pexels

No Comments

Post A Comment