fbpx
Loader
Emissão da primeira CNH entre jovens tem queda em Campinas/SP; OBSERVATÓRIO é consultado pelo jornal da EPTV2 sobre motivos dessa queda
27990
post-template-default,single,single-post,postid-27990,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

Emissão da primeira CNH entre jovens tem queda em Campinas/SP; OBSERVATÓRIO é consultado pelo jornal da EPTV2 sobre motivos dessa queda

Emissão da primeira CNH entre jovens tem queda em Campinas/SP; OBSERVATÓRIO é consultado pelo jornal da EPTV2 sobre motivos dessa queda

Levantamento do Detran mostra redução na emissão de primeira habilitação por jovens entre 18 e 30 anos

O jornal da EPTV 2, da emissora afiliada à Rede Globo em Campinas, no interior de São Paulo, revelou um levantamento feito pelo Detran/SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), que indica que o número da primeira habilitação entre jovens, de 18 a 30 anos, caiu 14,9% em Campinas. A coordenadora de Educação do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Roberta Torres, foi consultada pelo jornal ontem (18), para falar sobre os possíveis motivos dessa queda.

“Isso se dá muito ao fato de quantidade de opções que hoje você tem, como os carros de aplicativos, as próprias caronas solidárias e até o investimento no transporte público. Então, é um movimento contrário do que se tinha antes, que se fazia 18 anos e era quase uma afirmação da maioridade, tirar uma carteira”, argumentou Roberta.

No primeiro semestre de 2015, o Detran registrou a emissão de 137.343 novas CNH’s (Carteira Nacional de Habilitação), enquanto o número caiu para 117.679 nos primeiros seis meses de 2021. A redução em Campinas supera a média do estado, que foi de 10,5%.

Segundo Roberta Torres, esse desinteresse pela habilitação logo cedo trata-se de um fenômeno que vem ocorrendo há alguns anos, e não apenas no Brasil. O fator financeiro também pode ter impacto, principalmente em um período de pandemia, mas ela atribui a queda aos fatores que mais atraem a nova geração.

“Para o jovem que talvez ainda não tenha o primeiro emprego, ou que ficou desempregado, (tirar a carteira de habilitação) pode pesar no bolso. Mas também, essa geração está muito conectada, ligada à tecnologia e ao futuro. Tem dados de pessoas que não querem tirar a carteira pois vão priorizar a faculdade, ou porque vão estudar fora, ou às vezes prefere um equipamento, que é o caso de um celular.” Roberta ressalta que isso não significa, entretanto, que essa pessoa jamais irá dirigir. “Eles deixam mais para a frente”, avaliou.

Leia e assista à matéria completa, em: https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2021/08/18/carro-por-aplicativo-estudo-e-meio-ambiente-busca-da-cnh-por-jovens-motorista-cai-149percent-em-campinas.ghtml

Imagem: EPTV Campinas e Região

No Comments

Post A Comment