fbpx
Loader
FAIXA AZUL: OBSERVATÓRIO APOIA AÇÃO DA CET QUE IMPLANTA FAIXA ESPECIAL PARA MOTOCICLETAS NA CAPITAL DE SÃO PAULO
29238
post-template-default,single,single-post,postid-29238,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

FAIXA AZUL: OBSERVATÓRIO APOIA AÇÃO DA CET QUE IMPLANTA FAIXA ESPECIAL PARA MOTOCICLETAS NA CAPITAL DE SÃO PAULO

FAIXA AZUL: OBSERVATÓRIO APOIA AÇÃO DA CET QUE IMPLANTA FAIXA ESPECIAL PARA MOTOCICLETAS NA CAPITAL DE SÃO PAULO

Projeto piloto visa reduzir sinistros de trânsito com lesões e mortes envolvendo motociclistas

A avenida 23 de Maio, na capital do estado de São Paulo, foi escolhida pela SMT (Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito) por meio da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) para a implantação do projeto piloto Faixa Azul por tratar-se de uma via com alto volume de tráfego de motocicletas: 2.400 motos por hora, cerca de 50 mil ao dia, com 78% dos sinistros de trânsito no local envolvendo motociclistas.

Implantada no início de 2022, a faixa possui seis quilômetros de extensão na Avenida 23 de Maio, no sentido Santana/Aeroporto, entre a Praça da Bandeira e o Complexo Viário Jorge João Saad. A ação recebe o apoio do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária que acredita em iniciativas como essa para a redução de sinistros de trânsito com lesões e mortes.

A criação da Faixa Azul destina-se ao uso de motocicletas, nas condições de trânsito lento, podendo utilizar as demais faixas. É uma sinalização de segurança localizada entre as faixas veiculares 1 e 2 na Avenida 23 de Maio com objetivo de organizar o espaço compartilhado entre os automóveis e as motocicletas e pacificar e humanizar o trânsito da cidade de São Paulo.

A utilização da sinalização proposta que é a junção do balizamento branco delimitando as faixas e a cor azul internamente ao balizamento – caracterizada pela vulnerabilidade do usuário motociclista -, propõe o compartilhamento de responsabilidade na condução de veículos e de motocicletas, estabelecendo o espaço a ser compartilhado. Espaço esse que não pertence a nenhum dos dois, automóveis ou motocicletas, e onde existem interações e que elas devem ser feitas sempre com cuidado especial, e trafegando em baixa velocidade.

No Comments

Post A Comment