fbpx
Loader
IMPRUDÊNCIA: PARA CADA MOTOCICLISTA HABILITADO NO MARANHÃO, EXISTEM 2,7 MOTOCICLETAS NA FROTA
28459
post-template-default,single,single-post,postid-28459,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

IMPRUDÊNCIA: PARA CADA MOTOCICLISTA HABILITADO NO MARANHÃO, EXISTEM 2,7 MOTOCICLETAS NA FROTA

IMPRUDÊNCIA: PARA CADA MOTOCICLISTA HABILITADO NO MARANHÃO, EXISTEM 2,7 MOTOCICLETAS NA FROTA

Entre 2019 e 2021, 43,7% dos motociclistas flagrados no país estavam dirigindo sem habilitação

O estudo ‘Cenário da Mortalidade de Motociclistas no Brasil’ do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária destaca que em diversos estados do país existem mais motocicletas do que condutores habilitados, ou seja, a probabilidade de que muitos pilotam sem habilitação é alta, o que torna as vias brasileiras ainda mais perigosas. O estado do Maranhão é o que mais chama a atenção, onde para cada condutor habilitado existem 2,7 motocicletas na frota. Além disso, nos últimos três anos houve um aumento de registros de infrações graves cometidas por motociclistas em todo o país.

A pesquisa analisou o período de 2012 a 2019 e mostra que o número de mortes no trânsito apresentou redução de 28,7%, porém, as mortes de motociclistas reduziram apenas 10,4%, o que faz com que a proporção das vítimas fatais entre esse grupo tenha aumentado 25,7%.

A imprudência também fez aumentar o número de infrações nos últimos três anos, 2019 a 2021, quando 43,7% dos motociclistas foram flagrados dirigindo sem possuir CNH (Carteira Nacional de Habilitação); 73,4% estavam com a CNH de categoria diferente da do veículo ou suspensas; e mais que dobrou a quantidade de notificações aplicadas a pessoas que permitiram a posse ou condução do veículo a alguém não habilitado (102,8%).

O diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, José Aurelio Ramalho, diz que houve um aumento de 244,7% de mortes de motociclistas de 2001 a 2019, e muito se deve à imprudência, como conduzir sem habilitação e capacete. “Já o índice de mortes por 100 mil habitantes, que é utilizado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para classificar os países quanto à segurança no trânsito, subiu de 10 em 2001 para 35 em 2019. Em países considerados exemplo de segurança viária, o índice total de mortes por 100 mil habitantes varia entre 2 ou 3 mortes”, explica.

Ainda em relação às infrações pertinentes à condução de motocicletas, todas apresentaram aumento entre 2019 e 2021. Sendo que a infração por conduzir sem capacete aumentou 18,3%; transportar passageiro sem capacete, 45%; e, uma das mais graves, transportar crianças menores de 7 anos, mais que dobrou: 116%.

Leia a matéria completa: https://www.portaldotransito.com.br/noticias/pesquisa-revela-que-muitos-motociclistas-conduzem-sem-habilitacao/

No Comments

Post A Comment