fbpx
Loader
Lançamento do Projeto Piloto “Rodovias Que Perdoam – Brasil: da teoria à prática” do OBSERVATÓRIO
27435
post-template-default,single,single-post,postid-27435,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

Lançamento do Projeto Piloto “Rodovias Que Perdoam – Brasil: da teoria à prática” do OBSERVATÓRIO

Lançamento do Projeto Piloto “Rodovias Que Perdoam – Brasil: da teoria à prática” do OBSERVATÓRIO

Projeto inclui um Curso que visa difundir a visão de segurança viária para reduzir a severidade dos acidentes em rodovias e vias urbanas por meio do uso de inovações tecnológicas de baixo custo

Teve início hoje (28), às 08h de Brasília, o Projeto Piloto Rodovias Que Perdoam – Brasil (RPQ_BR) com DNIT e Sistema de Engenharia do Exército (SEEx/EB) coordenado pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária e contando com a parceria e o apoio de Órgãos Públicos (SNTT/MINFRA; ANTT; PRF) e Entidades privadas (ABEETRANS; ABSeV; ABNT) com a finalidade de ampliar a segurança viária em nossas rodovias e vias urbanas e de reduzir 50% das mortes e lesões no trânsito durante esta década 2021-2030, como preconiza a Lei 13.614/18 (PNATRANS).

A abertura oficial foi realizada pelo Secretário Nacional de Transportes Terrestres, do Ministério da Infraestrutura, Marcello Costa e acompanhada pelo diretor-presidente do OBSERVATORIO, José Aurelio Ramalho e por diretores da ABEETRANS, ABSeV, ABNT que atuam nesta parceria.

Integram essa primeira turma, membros do Núcleo de Infraestrutura do OBSERVATÓRIO; da SNTT (Secretaria Nacional de Transportes Terrestres); DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura Rodoviária) e 33 militares e civis das 5 regiões brasileiras e pertencentes ao SEEx/DEC/EB; além de representantes de associações, empresas e especialistas do setor de segurança e mobilidade.

O secretário Marcello Costa, pontuou sobre a importância e o ineditismo do curso RQP-BR para a melhoria das rodovias do país e suporte que poderão realizar para redução de sinistros com lesionados e óbitos que possam acontecer diante de possíveis erros humanos e mecânicos. Destacou que hoje “é o início de uma jornada que tem o objetivo muito simples que é mudar a cabeça e a formação dos engenheiros, dando habilidades que hoje, eles ainda não dispõem. Então, esse é o desafio e o incentivo a todos que estão aqui, participando deste curso […] o que a gente está fazendo aqui, é trazer a academia, trazer as empresas, trazer os especialistas para formar um curso que ainda não existe”.

“Por isso a sua importância. É um passo para a formação da nova geração de engenheiros com essa habilidade, com essa capacidade e com esse entendimento. Nós precisamos fazer com que os projetos de engenharia rodoviária iniciem com a concepção e a visão da importância do usuário sobre aquela obra. Do olhar do motociclista, do olhar do ciclista e do motorista de veículo, seja leve ou pesado. E se a gente começar o projeto com os conceitos de segurança desde a sua primeira fase e permear esse enfoque, esse cuidado até a execução do serviço, incluindo a escolha do material e do dispositivo que vai ser empregado, teremos uma rodovia qualificada para perdoar erros durante problemas de segurança veicular ou viária”, concluiu o secretário.

A finalidade principal do curso RQP-BR é abordar, com aulas ao vivo, principais conceitos, novos materiais e dispositivos, inovações tecnológicas, soluções práticas de baixo custo de implementação e em curto prazo que permitam dar um tratamento eficiente nos locais críticos de sinistros selecionados ao longo de rodovias e vias urbanas.

Os participantes do Projeto realizarão visita técnica às fábricas de produtos para segurança viária, aos laboratórios de testes e centros de simulação, e também aos trechos rodoviários selecionados pelo DNIT e SEEx/EB, os quais serão objeto de estudos e propostas de melhor segurança viária durante a fase de revisão de seus projetos.

O curso tem um total de 50 horas de aulas técnicas e práticas, no período de maio a julho, e tem a parceria efetiva da ABEETRANS (Associação Brasileira das Empresas de Engenharia de Trânsito), da ABSeV (Associação Brasileira de Segurança Viária) e demais empresas apoiadoras do projeto.

Para o diretor de planejamento estratégico e integração do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Jamil Megid Junior, que participa da coordenação do Projeto RQP-BR, essa transformação da mobilidade viária no país é uma necessidade e citou que “Vamos sim, juntos, com certeza, transformar o trânsito e a segurança viária no nosso país. É uma necessidade, um desafio, mas com certeza, é a nossa meta a vencer com o apoio efetivo que todos estão dedicando ao projeto em si, e particularmente com os integrantes do nosso Sistema de Engenharia do Exército que estão juntos conosco, neste modelo de inovação e de cultura na área da engenharia civil”, comentou Megid.

A aula do Bloco 01 – Conceitos e fundamentos técnicos, foi ministrada pelo professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Jorge Tiago Bastos, integrante do Núcleo de Infraestrutura do ONSV, com o intuito de nivelar os conhecimentos dos participantes no conteúdo básico necessário sobre Segurança Viária e RQP-BR, visando prepara-los para a revisão de trechos rodoviários selecionados para o piloto do RQP-BR.

“Tanto nessa área de segurança viária, quanto na área de mobilidade, tem crescido esse interesse dos alunos da engenharia civil e, quando da minha vinda da universidade, nós fortalecemos ainda mais essa parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária e desde 2017, nós trabalhamos, por meio de um acordo de cooperação técnica, em que várias das atividades acadêmicas, estão associadas à atividade do Observatório. Justamente, juntando esse conhecimento, esse potencial da academia de investigar, em levantar informações e gerar conhecimento e as necessidades latentes do Observatório que são necessidades latentes da sociedade em relação à segurança viária. Então me sinto muito honrado em estar hoje, aqui, podendo participar deste curso”, comentou o prof. Tiago Bastos.

Para o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, José Aurelio Ramalho, “hoje é um dia histórico para a segurança viária do Brasil. Neste final do mês que trabalhamos arduamente a segurança viária, o OBSERVATÓRIO sente orgulho e tem certeza que está no caminho certo para instalar a cultura da segurança viária em nosso país”, conclui.

No Comments

Post A Comment