fbpx
Loader
Morador de Jundiaí/SP vira paratleta após quase perder a vida em sinistro de trânsito
26784
post-template-default,single,single-post,postid-26784,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

Morador de Jundiaí/SP vira paratleta após quase perder a vida em sinistro de trânsito

Morador de Jundiaí/SP vira paratleta após quase perder a vida em sinistro de trânsito

A bordo de uma Zafira, a aproximadamente 160 km/h, quando voltava da faculdade, em março de 2011, Altair da Silva Marangne, então com 21 anos, perdeu o controle do veículo e capotou, próximo a uma curva na Rodovia Presidente Tancredo de Almeida Neves, conhecida como Estrada Velha de Jundiaí, no interior de São Paulo.

No momento do sinistro de trânsito Altair estava sem o cinto de segurança. Quebrou duas vértebras, quatro costelas, a clavícula e quase perdeu um olho. Foi levado às pressas para o Hospital da Cidade de Várzea Paulista e depois transferido para um hospital privado de Jundiaí. Foram 26 dias internado, passando por cirurgias, o que não evitou o pior: ele foi informado por um médico que não voltaria a andar. Ficou paraplégico.

Nem por isso desistiu. Sorridente, de bem com a vida, o rapaz embarcou em um projeto transformador: tornou-se atleta do Peama (Programa de Esportes e Atividades Motoras Adaptadas) e, após passar a treinar com mais afinco no atletismo, começou a competir. Coleciona medalhas e, para a surpresa de muitos, voltou a dirigir um veículo adaptado – sempre dentro da velocidade permitida.

Em Jundiaí – A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Mobilidade e Transportes, tem trabalhado para diminuir os acidentes de trânsito investindo em conscientização, sinalização e fiscalização. No início de março, o município aderiu ao Programa Laço Amarelo, voltado a reduzir acidentes de trânsito investindo na educação dos motoristas da cidade.

A proposta do programa é implantar ações educativas, fazer o levantamento de dados e diagnósticos da mobilidade municipal. Além disso, a cidade prepara uma campanha de conscientização em vias de grande movimento, sempre com o intuito de conscientizar. “Acreditamos na educação no trânsito”, declara o gestor de Mobilidade e Transporte, Aloysio Queiroz. “Acreditamos que ações assim são essenciais para diminuir mortes no trânsito, sem nunca deixar de fiscalizar e estar presente nas ruas de Jundiaí.”

O Programa Laço Amarelo é desenvolvido pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, organização social nascida há dez anos e idealizadora do Movimento Maio Amarelo. Está em 25 cidades brasileiras e tem obtido resultados positivos na diminuição dos acidentes nesses municípios de atuação. Seus projetos estão alinhados à Agenda Regulatória do Denatran e às Metas Globais de Desempenho na Segurança do Trânsito 2021-2030.

Assita ao depoimento de Altair: https://www.facebook.com/watch/?v=140766017935540

Leia a matéria completa em: http://jundiagora.com.br/altair/

Foto: Divulgação Jundiaí Agora/Assessoria de imprensa da prefeitura de Jundiaí

No Comments

Post A Comment