fbpx
Loader
Óbitos no trânsito de Canoas/RS tem como principal fator a ingestão de bebida alcoólica
26191
post-template-default,single,single-post,postid-26191,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

Óbitos no trânsito de Canoas/RS tem como principal fator a ingestão de bebida alcoólica

Óbitos no trânsito de Canoas/RS tem como principal fator a ingestão de bebida alcoólica

Mais da metade dos óbitos em sinistros de trânsito em 2019, foram causados por condutores alcoolizados na cidade

Matéria do Jornal Diário de Canoas, do Rio Grande do Sul, aborda o levantamento feito pelo Detran-RS (Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul) ao cruzar dados da Secretaria da Segurança Pública e do IGP (Instituto Geral de Perícias), e consulta a Observadora Certificada do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária e chefe da unidade de Estatísticas e Controle de Canoas, Monique Machado, para falar sobre o alto índice de mortes.

Em 2019, registrou-se 19 óbitos entre motoristas no trânsito de Canoas – 16 homens e três mulheres -. Desses, dez haviam ingerido bebida alcoólica, ou seja 52%. Em 2020, foram oito óbitos na cidade, duas mulheres e seis homens, porém o IGP ainda não repassou os resultados de teste de alcoolemia ao Detran.

“De acordo com a OMS, a pessoa que bebe tem 80% de chances a mais de matar ou de morrer no trânsito. Tu assumes o risco, não dá para dizer que é um acidente”, afirma Monique Machado, e complementa que a grande maioria das mortes está envolvida com sinistros que ocorreram nas rodovias e durante a noite/madrugada, “que representa o retorno de festas e barzinhos”.

Do total de óbitos de condutores de Canoas em 2019, uma mulher e nove homens eram motociclistas. Ao todo, o IGP testou no Rio Grande do Sul, 624 pessoas que morreram ao conduzir veículos de duas ou quatro rodas e 37% deles (232 motoristas) apresentaram álcool no sangue, dos quais 225 homens (97% das vítimas). Esse levantamento reforça os danos e custos sociais e econômicos decorrentes da tragédia no trânsito.

Leia a matéria completa em:

https://www.diariodecanoas.com.br/noticias/canoas/2020/12/24/alcool-mata-mais-motoristas-em-canoas.html

Foto: Divulgação/Diário de Canoas

No Comments

Post A Comment