OBSERVATÓRIO | Atenção ao sistema de freios; ele é fundamental para a segurança
7475
post-template-default,single,single-post,postid-7475,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Atenção ao sistema de freios; ele é fundamental para a segurança

Atenção ao sistema de freios; ele é fundamental para a segurança

Nível do fluido, funcionamento do pedal e eventuais rangidos ou chiados permitem avaliar se sistema está ou não de acordo

Já imaginou estar conduzindo um veículo numa ladeira, num declive, ou mesmo em uma via, quando uma circunstância inesperada o obriga a frear rapidamente e você se dá conta de que o sistema de freios não obedece ao comando dado? Esse é um exemplo de situação pela qual é melhor não passar tendo em vista que um dos principais itens de segurança dos veículos é o sistema de freios.

Sendo assim, para evitar a ocorrência de acidentes que podem gerar consequências gravíssimas, é melhor estar sempre atento às condições do sistema de freios. O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária – ONSV destaca os cuidados que todo condutor consciente de suas responsabilidades, que defende a prática da direção segura e quer preservar vida, deve tomar.

“Estar atento ao nível do fluido de freio, ao funcionamento do pedal e a eventuais chiados ou rangidos permite avaliar se o sistema está ou não de acordo”, destaca Renato Campestrini, gerente técnico do OBSERVATÓRIO. Ele lembra que em poucos minutos uma verificação, preferencialmente com o motor em funcionamento, pode ser realizada e evitar sérias consequências.

Entre os itens que devem ser checados, ressalta o gerente, constam:

. Nível de fluído, que deve estar na medida entre o cheio e o mínimo.

. Notar até que ponto o pedal do freio desce sem encontrar resistência; ele não deve ficar muito próximo do assoalho.

. Durante a checagem, pise com força no pedal e mantenha pressão para verificar se ele se move ou cede enquanto é pressionado. Se ceder é necessário que um técnico seja consultado.

. Bombeie o pedal de freio rapidamente. Ele deve retornar à mesma posição. Caso venha a retornar mais alto, pode ser que haja ar no sistema.
. Ruídos e chiados vindos das rodas podem indicar problemas nos freios.

. Vibrações anormais ou mudanças na sensibilidade do pedal indicam ar no sistema hidráulico.

. Durante a frenagem, o veículo não deve “puxar” para nenhum lado.

Os veículos, atualmente, possuem duplo circuito hidráulico, separados um do outro de forma a minimizar os riscos de falha total no sistema de freios.
Ainda assim, na possibilidade d isso vir a ocorrer, o condutor deve manter a calma, tentar acionar de forma suave, lentamente o freio de estacionamento, também chamado de “freio de mão”, até parar o veículo.

Também contribui para parar o veículo, reduzir as marchas gradativamente, utilizando o freio motor.

No caso de nada disso surtir efeito, o condutor deve buscar reduzir a velocidade raspando o veículo em defensas metálicas ou de concreto, ou ainda em paredes, desde que não coloque diretamente a vida de outras pessoas em risco.

Na hipótese do impacto ser inevitável, solte o volante do veículo e tire os pés dos pedais para minimizar lesões.

 

Sem comentários

Escreva um comentário