OBSERVATÓRIO | Distração ao volante pode trazer consequências graves, lembra OBSERVATÓRIO
6821
post-template-default,single,single-post,postid-6821,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Distração ao volante pode trazer consequências graves, lembra OBSERVATÓRIO

Distração ao volante pode trazer consequências graves, lembra OBSERVATÓRIO

Nos primeiros seis meses deste ano Polícia Rodoviária Federal flagrou 22 mil motoristas com falta de atenção enquanto dirigiam.

Pelo menos 22 mil motoristas foram flagrados nas rodovias brasileiras nos primeiros seis meses deste ano com falta de atenção ao volante ou pelo uso do celular. Os dados são da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que aponta o montante como altamente preocupante, já que atenção e concentração são requisitos fundamentais aos que conduzem veículos.

Usar o celular para conversas ou troca de mensagens enquanto dirige é um risco, já que esse comportamento, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) aumenta em até 400%  a chance de acidente.  Foi para alertar sobre isso que o ONSV (OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária) e a PRF lançaram, no dia 23 de julho, a campanha #DesConecta. Trânsito ON. Celular OFF.

Mas, além do uso do celular ao volante, outros comportamentos também devem ser evitados pelo motorista consciente. Por exemplo, comer, beber, maquiar-se ou realizar qualquer outra ação que o distraia da tarefa principal quando está ao volante. Ao fazer qualquer outra atividade o condutor passa a usar uma única mão para dirigir e seu tempo de reação acaba sendo reduzido.

Alguns exemplos ilustram bem os riscos de acidentes. Se o motorista se distrair por 5 segundos na direção, numa velocidade de 60km/h, percorrerá 80 metros de forma cega, sem saber o que está fazendo ou o quê (ou quem) está à sua frente. De igual modo, se estiver a 100km/h, ao acender um cigarro perderá até 2 segundos da sua atenção e terá percorrido distância de 115,9 metros para poder parar o carro, se isso for necessário. Distrair-se para manipular um CD representa três segundos de atenção e 143,7 metros de percurso.

Para contribuir no sentido de que acidentes sejam evitados, o OBSERVATÓRIO recomenda atenção total à direção e aconselha aos motoristas as seguintes posturas:

  • Jamais use o celular para falar ou trocar mensagem enquanto dirige. Mais do que multa e pontos no prontuário, utilizar o equipamento ao volante pode significar a possibilidade de acidente de graves proporções. Desconecte. Só atenda ou envie mensagem com o veículo estacionado em local seguro.
  • Deixar o celular no viva-voz ou usar fone de ouvido não garante maior segurança como se pode supor. Esses equipamentos roubam até 40% de sua concentração.
  • Nunca use os espelhos do veículo para maquiar-se ou arrumar o cabelo.
  • Não acenda cigarro ou fume enquanto estiver dirigindo. Embora fumar enquanto dirige não seja proibido pelo CTB (Código de Trânsito Brasileiro), essa ação vai te distrair. Além disso, é comum motoristas fumantes deixarem o braço para fora na tentativa de evitar fumaça no interior do veículo ou para jogar fora a cinza, passando a segurar o volante com apenas uma das mãos. Isso é proibido pelo CTB.
  • Evite conversas acaloradas ou discussões com outros ocupantes do veículo.
  • Procure não deixar aparelhos como rádio em alto som. Além de distraí-lo, o alto som pode impedir de que sejam ouvidos eventuais barulhos que o veículo possa emitir indicando algum problema.
  • Dirija quando estiver descansado e depois de ter se alimentado e dormido bem.
  • Placas de publicidade podem também distrair motoristas. O mesmo se dá quando se está dirigindo e procurando um endereço.  Essas distrações respondem por 7% das colisões traseiras.

 

 

Escreva um comentário