OBSERVATÓRIO | Encontro Mundial de ONGs se encerra com assinatura de Declaração da Malásia
16714
post-template-default,single,single-post,postid-16714,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Encontro Mundial de ONGs se encerra com assinatura de Declaração da Malásia

Encontro Mundial de ONGs se encerra com assinatura de Declaração da Malásia

Evento reuniu mais de 200 organizações não governamentais de segurança viária; OBSERVATÓRIO participou a convite dos organizadores

 

Terminou nesta quinta-feira, 5 de abril, em Kuala Lumpur, na Malásia, com a assinatura da “Declaração da Malásia”, a ‘5ª Reunião Mundial de Organizações Não-Governamentais para a segurança rodoviária e vítimas da estrada’, organizada pela Aliança Global, que reúne organizações não-governamentais voltadas para a segurança viária em todo mundo, e pelo Ministério dos Transportes da Malásia.

A Declaração reafirma o compromisso da comunidade à aplicação de medidas concretas para melhorar a segurança nas vias e rodovias do mundo e resposta pós-acidente. Além disso,  estimula todos os parceiros a atuarem firmemente para cumprir este objetivo.

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária participou do evento, a convite dos organizadores. Durante o encontro, a coordenadora nacional do Maio Amarelo pelo OBSERVATÓRIO, Beatriz Ramos, divulgou a mobilização para representantes dos mais de 70 países que participaram da reunião. No total mais de 200 ONGs desses países se reuniram no encontro.

A 5ª Reunião serviu, ainda, como start para a Semana Mundial de Segurança Viária, programada pela ONU (Organização das Nações Unidas) para ocorrer em maio, e que terá como tema a redução da velocidade. Durante os quatro dias do evento, que se iniciou em 3 de abril, os representantes das Ongs convidadas participaram de sessões de capacitação, compartilhamento de atividades e planejamento para segurança no trânsito.

Estiveram presentes, em palestras que forcaram a importância da coordenação e das parcerias para a obtenção de resultados concretos para a segurança viária no mundo, Sri Liow Tiong Lai, ministro dos Transportes Malásia; professor Wong, diretor-geral do Instituto de Pesquisa de Segurança Rodoviária (MIROS), da Malásia;  Etienne Krug, diretor do Departamento de Gestão de Doenças Não Transmissíveis, Deficiente Físico, Violência e Prevenção de Lesões, da OMS; Jean Todt, Enviado Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para a Segurança Rodoviária; Marc Shotten, gerente de Programas, Fundo Global para a Segurança Rodoviária (GRSF), do Banco Mundial; e Saul Billingsley, da FIA Foundation.

Durante as palestras foi ressaltado que medidas de segurança rodoviária, incluindo intervenções de excesso de velocidade e uso de capacetes, cintos de segurança e sistemas de retenção, têm um grande impacto sobre a taxa de sobrevivência de vítimas de acidentes rodoviários. No entanto, essas intervenções não são universalmente implementadas em todos os lugares. E que as Ongs são parceiros fundamentais na concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, propostos pela ONU para a redução em 50% do número de mortes e de lesões graves em acidentes de trânsito até 2020.

Na opinião do professor Wong, “a assinatura da Declaração Malásia demonstra a importância da parceria entre ONGs, governos, universidades, empresas e parceiros bilaterais e multilaterais para abordar a questão da segurança viária. Para a Malásia, é um forte sinal de que nós levamos a segurança rodoviária a sério e que estamos avançando juntos”, ponderou.

Lotte Brondum, diretor-executivo, Aliança Global, disse: “as pessoas estão morrendo nas estradas. Em alguns países, para as crianças que vão a pé para a escolas cada dia é um triunfo da sobrevivência. Não podemos ficar de lado e assistir. Sabemos que as intervenções que salvam vidas”, ponderou.

A morte de 3,4 mil pessoas por dia em acidentes de trânsito no mundo, foi destacada pelo diretor do Departamento de Gestão de Doenças Não Transmissíveis, Deficiente Físico, Violência e Prevenção de Lesões, da OMS, Etienne Krug. Ele ressaltou que para reversão deste quadro “são necessárias medidas urgentes para implementar soluções bem conhecidas como melhores leis e fiscalização da velocidade, beber e dirigir, capacetes, cintos de segurança e sistemas de retenção, bem como melhorias nas estradas, veículos e resposta pós-crash.
Enviado especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para a Segurança Rodoviária ao evento, Jean Todt, conclamou “os governos para fortalecer suas estratégias para proteger os usuários das vias, incluindo a implementação das Convenções das Nações Unidas de segurança rodoviária”.  Já Marc Shotten, Gerente de Programas, Fundo Global para a Segurança Rodoviária, Banco Mundial ressaltou o papel da sociedade civil que ele avalia como fundamental para ajudar a criar grandes mudanças de políticas”.  Saul Billingsley, diretor executivo da FIA Foundation, ressaltou a importância da participação efetiva dos governos para que o compromisso em reduzir em 50% as vítimas de acidentes de trânsito no mundo até 2020 seja, de fato, alcançado.

Aliança Global

A Aliança Global das ONGs para a segurança rodoviária (a Alliance) foi criada em 2012 por membros de ONGs da Colaboração Segurança Rodoviária das Nações Unidas (UNRSC) e atualmente representa mais de 180 ONGs membros trabalhando na segurança rodoviária de 90 países  ao redor do mundo.

A Aliança é uma organização suíça, sem fins lucrativos. A Aliança é a plataforma para ONGs em todo o mundo para compartilhar conhecimento e coletivamente advogar para a segurança rodoviária e os direitos das vítimas de acidentes de trânsito. A Aliança presta serviços aos seus membros em três áreas principais: em rede e partilha, defesa, e 3 capacitação.

1Comentário
  • Marta Lyna
    Postado às 11:12h, 08 Abril Responder

    Parabéns a equipe do Observatório, sempre em busca de soluções para o caos do trânsito

Escreva um comentário