OBSERVATÓRIO | Fique atento ao relevo por onde vai trafegar
5478
post-template-default,single,single-post,postid-5478,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Fique atento ao relevo por onde vai trafegar

Fique atento ao relevo por onde vai trafegar

Para cada situação, existem exigências e cuidados!

topografia-transito-banner

Se você é do tipo de motorista que acha que dirigir é sempre um ato mecânico, igual a todo momento, independente da área em que circula, é melhor mudar esse conceito, em favor da sua segurança e a de todos. Além das questões que podem ser de ordem climática ou adversas (chuva, noite, anoitecer, entardecer)e interferem na sua postura na condução, dirigir em cada local pode exigir comportamentos diferenciados pelas particularidades de relevo ou topografia da via.

Em outras palavras, as características topográficas de cada estrada podem envolver algum tipo de risco e isso é que determinará a sua postura na direção.

Para exemplificar, dirigir em montanhas, morros, ladeiras, podem aumentar o risco de acidentes nas descidas e subidas acentuadas, potencializar o perigo nas curvas e tornar as ultrapassagens ainda mais arriscadas. Mas se o relevo é plano e a estrada/rodovia com longas retas, o trajeto monótono também pode levar ao sono e induzir a altas velocidades, ampliando os riscos.

Já nas vias estreitas, de pista única, a regulagem mais baixa da velocidade é outra exigência e, neste tipo de estradas, é importante também evitar ultrapassagens.

Alguns trajetos exigem até dos motoristas mais experientes muito cuidado; agora, imaginem os condutores recém-habilitados, que ainda não vivenciaram nenhuma vez aquela realidade ou a estarão experimentando pela primeira vez?


 

Outros cuidados

Como não podemos muitas vezes fazer trajetos alternativos para um determinado destino, que pode ser cheio de perigos, o melhor será sempre apostar na prudência e no cuidado.

Outros aspectos relacionados ao relevo que podem trazer riscos dizem respeito a trafegar em rodovias próximo às encostas, onde o perigo de deslizamento de terra é sempre possível, sobretudo no período de chuvas.

Assim como os deslizamentos de terra preocupam na hora de enfrentar determinadas rodovias; em outras, o simples desnível do piso, seja por ondulações causadas por excesso de carga, chuvas, ou mesmo pela diferença entre a pista e o acostamento, pode resultar em acidentes.

Para evitar enfrentar esses trajetos, sempre reduza a velocidade e fique muito atento ao entorno e ao terreno à frente.

Muita atenção, também, ao piso/pavimento da via

Pisos ou estradas sem asfalto podem gerar derrapagens, patinação e até perda do controle do veículo. Em momentos de chuva, eles estarão ainda mais escorregadios e perigosos, dificultando a tração do carro.

Dirigir em terrenos com terra muito fofa, após chuva, não é tarefa fácil pra nenhum motorista; pois o risco de ficar atolado em lamaçais é grande. Em situações como essa, a orientação é manter a velocidade do veículo em um patamar baixo e constante.

Enfim, em todas as condições citadas a orientação principal é a de analisar sempre as condições do trajeto que você vai circular e redobrar os cuidados quando os riscos forem identificados; lembrando que a velocidade potencializará os perigos; e, ainda, que alguns lugares exigem a circulação sob velocidade reduzida, muitas vezes, até abaixo da velocidade regulamentada em razão de condições adversas que podem estar relacionada ao clima, ao relevo e ao piso. Seja prudente!

Sem comentários

Escreva um comentário