OBSERVATÓRIO | Freio de mão também merece cuidados e revisões
8154
post-template-default,single,single-post,postid-8154,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Freio de mão também merece cuidados e revisões

Freio de mão também merece cuidados e revisões

Importante item de segurança também sofre desgastes; ideal é usá-lo de forma adequada e promover revisão a cada 15 mil quilômetros

Acionado quase que instintivamente a cada momento em que o condutor para o veículo, ou logo depois de dar a partida, o freio de mão (ou freio de estacionamento) é um importante item de segurança dos veículos e também requer cuidados, uma vez que, como qualquer outro componente, ele também se desgasta. Afinal já imaginou se ao acioná-lo deu veículo, em lugar de parar, começa a descer uma ladeira?

Para mantê-lo nas condições ideais é aconselhável que o item passe por revisão, pelo menos, a cada 15 mil quilômetros rodados . Isso porque ele perde a eficiência com uso prolongado e, caso não esteja  bem regulado ou em condições ideais de funcionamento, pode ser causa de graves acidentes.

Além da quilometragem, como saber que o freio de mão precisa de ajuste? A resposta ao questionamento é bastante simples:  quando você perceber que a alavanca do freio de mão faz com que ele pare quando está bem puxada para cima, ou seja, quase que apontando para o teto. Se isso ocorrer saiba que fazer um ajuste é urgente.

A forma com a qual o condutor do veículo utiliza o freio de mão também influencia em sua vida útil. Ou seja, tanto quanto o cuidado com a manutenção, o manuseio é importante para sua preservação. O ideal é que o sistema seja acionado suavemente para que seja evitado seu desgaste prematuro. Se o condutor tiver o hábito de puxar a alavanca com força, o cabo de aço e outras partes móveis ligadas a ele vão afrouxando em menor espaço de tempo.

O freio de mão, em veículos com transmissão manual, além de sua função principal de impedir que o carro se movimente enquanto estacionado, pode também ajudar o  condutor a arrancar em subidas fortes.

Na maior parte dos veículos, o freio de estacionamento é acionado por meio de uma alavanca que fica entre os bancos dianteiros. Mas existem também  acionamentos por pedal (comum entre picapes e utilitários-esportivo) e nos carros mais modernos, o sistema elétrico, ligado por um botão localizado no console central. Independentemente da sua forma de acionamento, ele não deve ser usado com o carro em movimento. Isso só deve ocorrer em situação de emergência na hipótese de haver falha no freio de pedais.

 

Sem comentários

Escreva um comentário