OBSERVATÓRIO | Matéria publicada na Folha Acadêmica em 07.02.2014
2005
post-template-default,single,single-post,postid-2005,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Matéria publicada na Folha Acadêmica em 07.02.2014

Matéria publicada na Folha Acadêmica em 07.02.2014


Matéria publicada na Folha Acadêmica em 07.02.2014

ES é o 15º do país com o maior número de indenizações por acidentes de trânsito

VITÓRIA – “Quando há um grande fluxo de veículos em uma via, se diminui a velocidade média permitida. Então, você para de matar e começa a sequelar os condutores de veículos (…). O Brasil está matando a força de trabalho”. A fala é do diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), José Aurélio Ramalho, que veio ao Espírito Santo na tarde desta quinta-feira (06) realizar uma palestra no auditório do Detran –ES (Departamento Estadual de Trânsito) sobre “O cenário do trânsito brasileiro e do Espírito Santo”.

Durante a palestra, que teve intermediação da Banestes Seguros e durou quase três horas, Ramalho explicou um pouco sobre o trabalho do Observatório, que é considerado uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), sendo reconhecido, portanto, pelo Ministério da Justiça. A instituição possui quatro eixos de atuação: estudos e pesquisas, dados e informações, educação e advocacia.

O Observatório basicamente funciona por meio das constatações populares. “Tudo o que a gente ouve falar, nós fazemos estudos para ver se a fala é comprovada e pleiteamos mudanças na legislação de trânsito”, disse Ramalho. Entre as várias lutas da organização estão impedir a venda de motocicletas para pessoas que não possuem carteira nacional de habilitação (CNH), melhorar a qualidade na formação de novos condutores, aplicação de testes psicotécnicos inclusive no momento de renovar a CNH e redução de impostos sobre os itens de segurança para motociclistas.

Fonte: Folha Acadêmica

Sem comentários

Escreva um comentário