Loader
Observadora Certificada do OBSERVATÓRIO alerta, no jornal Correio Verdade, para o alto número de sinistros de trânsito entre motociclistas em João Pessoa
25963
post-template-default,single,single-post,postid-25963,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

Observadora Certificada do OBSERVATÓRIO alerta, no jornal Correio Verdade, para o alto número de sinistros de trânsito entre motociclistas em João Pessoa

Observadora Certificada do OBSERVATÓRIO alerta, no jornal Correio Verdade, para o alto número de sinistros de trânsito entre motociclistas em João Pessoa

A Observadora Certificada do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Abimadabe Vieira, foi ouvida pelo jornal Correio Verdade, da TV Correio, emissora afiliada à RecordTV em João Pessoa, no estado da Paraíba, para falar sobre os altos índices de sinistros de trânsito entre motociclistas.

Conforme dados apresentados pela reportagem, somente no feriado de Finados, o Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, na capital registrou a entrada de 123 pessoas, vítimas de sinistros de trânsito com motocicletas. A Observadora Certificada defende a necessidade de investimento da infraestrutura rodoviária e na Educação para o Trânsito desde a infância pelo Poder público.

“É triste! Nós estamos tratando do ator que nós consideramos ser o mais vulnerável no trânsito. Apesar de sermos 23% no trânsito da nossa frota brasileira, estes ainda são os que mais se acidentam em trânsito”, informou Abimadabe.

Segundo Abimadabe, é importante que o poder público ofereça um transporte de qualidade com conforto e preços acessíveis à sociedade, com a finalidade de diminuir a frota de motos nas vias, fornecer dicas de segurança voltada para a percepção do risco, especialmente do respeito ao semáforo, redobrar atenção nos cruzamentos e curvas.

“O prejuízo é incalculável, não só financeiramente, mas uma coisa que nós não podemos deixar de calcular é a dor, a tristeza e a saudade que fica depois que nós perdemos essa pessoa no trânsito por conta, muitas vezes, de um olhar mais amplo do gestor público, do Estado como um todo. Nós precisamos realmente, ter uma atenção especial porque quem está morrendo, quem está ficando ferido com sequelas irreparáveis são os nossos jovens, o futuro do nosso estado, o futuro do nosso País”, concluiu.

Assista agora!

No Comments

Post A Comment