OBSERVATÓRIO | OBSERVATÓRIO alerta para a segurança na volta às aulas
4907
post-template-default,single,single-post,postid-4907,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

OBSERVATÓRIO alerta para a segurança na volta às aulas

OBSERVATÓRIO alerta para a segurança na volta às aulas

Em muitas cidades do Brasil, a volta às aulas tem início na rede particular nesta semana. Em algumas escolas, as férias só terminam na próxima segunda, dia 1º de fevereiro; e na rede pública estadual, em São Paulo, os alunos voltam às salas de aula só depois do Carnaval.  Mas início de ano letivo é tempo de abordar a questão do transporte das crianças e adolescentes e também falar sobre segurança nos deslocamentos.

Hoje, nos grandes centros a maioria das crianças acessa a escola por meio do transporte escolar; pois os pais delegam essa tarefa aos condutores de vans e micro-ônibus escolares que têm uma grande responsabilidade com a segurança e a vida dessas crianças.

Esse é um serviço considerado de interesse social e por isso está sujeito às regras que são definidas pelas Administrações Municipais/prefeituras das cidades, que inclusive respondem pela vistoria desses veículos, autorizando a sua circulação. Entretanto, existem regras de conduta básicas que todo transportador deve cumprir no transporte de crianças.

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária destaca os principais pontos que devem ser observados pelos pais e assegurados pelos transportadores:

– Respeito à quantidade dos assentos para definir o número de crianças que serão transportadas. Não devem ser admitidas em hipótese alguma superlotações nas vans e micro-ônibus do transporte escolar.

– A manutenção dos veículos e verificação se a van passou pela vistoria obrigatória são pontos importantes para a segurança.

– Os condutores devem realizar o embarque e desembarque dos escolares pela direita, sempre do lado da calçada;

– A checagem do uso do cinto de segurança pelas crianças deve ser feita, antes mesmo dele dar a partida no veículo.

– Ao transportar crianças a responsabilidade e a prudência ao dirigir devem ser redobradas, evitando-se distrações com os celulares ou mesmo com as crianças;

– O condutor de escolares deve respeitar às Leis de Trânsito, sobretudo evitando infrações comuns nos entornos das escolas como paradas duplas e estacionamentos irregulares, ainda que seja para embarques e desembarques rápidos.

Enfim, os pais têm direito e dever de cobrar segurança e qualidade do transporte contratado para o deslocamento de seus filhos, sendo verdadeiros fiscais dos condutores, para denunciar aos órgãos competentes qualquer irregularidade constatada sobre excesso de lotação, mau estado de conservação do veículo e postura inadequada dos motoristas, defende o OBSERVATÓRIO.

Outro alerta importante aos pais: se os filhos vão à escola caminhando ou de bicicleta é importante dialogar com eles sobre escolhas seguras e cuidados na circulação, sobretudo nas travessias, para evitar atropelamentos. É importante lembrar que a conscientização é sempre a melhor forma de prevenir acidentes.

Sem comentários

Escreva um comentário