Loader
OBSERVATÓRIO comenta proposta que isenta caminhoneiros que cometerem infrações de suspensão de CNH
23447
post-template-default,single,single-post,postid-23447,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

OBSERVATÓRIO comenta proposta que isenta caminhoneiros que cometerem infrações de suspensão de CNH

OBSERVATÓRIO comenta proposta que isenta caminhoneiros que cometerem infrações de suspensão de CNH

Projeto de Lei (3919/2019), que tramita na Câmara Federal, de autoria do deputado Boca Aberta (PROS/PR), busca interromper a contagem de pontos e a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), das categorias C, D e E. Para comentar sobre esse projeto, a revista Quatro Rodas, ouviu o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, José Aurelio Ramalho.

Caso o projeto seja aprovado, os motoristas dessas categorias que estiverem em atividade profissional e forem flagrados cometendo uma infração de trânsito serão punidos apenas com a cobrança de multa. Para o deputado, a atual realidade do trânsito brasileiro gera uma possibilidade maior do condutor ser autuado.

O diretor-presidente do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, José Aurelio Ramalho, é contrário ao projeto e defende que seja mantida a atual legislação. Para ele, a proposta do deputado é: “um absurdo. Mesma coisa que separar uma parte da sociedade e permitir que ela seja impune”. Ramalho ainda afirma que, “se o deputado quisesse proteger [a categoria], seria a favor das multas”.

Segundo dados do Infosiga – sistema que registra as mortes de trânsito no Estado de São Paulo – apontam que até outubro deste ano 146 caminhoneiros morreram em acidentes, e que outras 749 mortes tiveram envolvimento da categoria só no estado.

Foto de Mike no Pexels

1 Comment
  • POLATO
    Posted at 15:23h, 06 dezembro Responder

    Concordo com Ramalho, até porque maioria dos motoristas profissionais nem somam pontos pois aa empresas jurídicas pagam NIC e não identificam os infratores.

Post A Comment