OBSERVATÓRIO | Observatório lança Programa de Apoio à gestão do trânsito para cidades
556
post-template-default,single,single-post,postid-556,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Observatório lança Programa de Apoio à gestão do trânsito para cidades

Observatório lança Programa de Apoio à gestão do trânsito para cidades


Observatório lança Programa de Apoio à gestão do trânsito para cidades

Foi lançado nesta quinta, dia 9, em Brasília, o Programa de Apoio à Gestão do Trânsito Municipal, desenvolvido pelo ONSV (Observatório Nacional de Segurança Viária). Todo detalhamento do Programa foi feito pelo diretor-presidente do Observatório, José Aurelio Ramalho, durante participação na mesa “As cidades e a Década de Ação pela Segurança no Trânsito da ONU – resultados e desafios, no III EMDS (Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável) que acontece em Brasília desde o dia 7 e termina hoje.

Dentro do processo de incentivo à municipalização do trânsito, o Programa garantirá às cidades duas importantes ferramentas para as ações e planejamento da gestão no trânsito com o objetivo de reduzir acidentes e salvar vidas no trânsito: SOMA e ÍRIS. Ambas foram desenvolvidas pelo próprio Observatório e permitirão o monitoramento das ocorrências e a partir do diagnóstico e análise dos dados, as cidades poderão atuar com mais efetividade na segurança viária.

O SOMA é um sistema de Observação, Monitoramento e Ação para uso interno das prefeituras. Um programa de gestão de dados que reúne informações de órgãos privados como o DPVAT, por exemplo. Já o ÍRIS é um portal de dados aberto a todo internauta e que traz estatísticas de órgãos públicos como o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e DataSus (Ministério da Saúde) com o intuito de socializar as informações para todas as camadas da população. Hoje, parte desses dados já estão disponíveis no site do Observatório no link: www.onsv.org.br/portaldados.

As duas ferramentas poderão potencializar as políticas e ações dos gestores do trânsito, sobretudo, os municipalizados. Hoje, 74% das cidades brasileiras ainda não têm a gestão municipalizada do trânsito, destacou Ramalho.

Toda essa enorme base de dados, organizada e centralizada, poderá subsidiar as ações voltadas para a Engenharia, Operação e Fiscalização do trânsito. O programa ainda prevê apoio a implantação das Escolas Públicas de Trânsito (prevista no CTB, o Código de Trânsito Brasileiro) para a formação de condutores e instrutores, Educação para o Trânsito para as escolas de Ensino Fundamental e conteúdos destinados à sociedade como cursos on-line (à distância), vídeos educacionais, mobilização como a do Movimento Maio Amarelo, disponibilização de materiais multimídia educativos para a educação e formação da cultura da segurança viária dos cidadãos.

726-01428601081

Além do lançamento, Ramalho fez uma breve apresentação da atuação do Observatório, que trabalha em prol da segurança viária com foco em quatro eixos: Estudos e Pesquisa, Dados e Informações, Educação e Advocacy – trabalho jurídico que visa influenciar tecnicamente decisões de ordem pública nos âmbitos político, econômico e institucional.

Participaram da mesa de debates, na qual aconteceu o lançamento do programa os  palestrantes Luis Carlos Mantovani Nespoli, superintendente da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos); Paulo Carvalho, especialista em Transportes do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Os debates foram mediados pelo moderador Carlos Tomé, secretário de Mobilidade do Governo do Distrito Federal.

O lançamento aconteceu no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, que fica no SDC Eixo Monumental – Lote 05, Brasília (DF).

726-21428601081

 

 

Sem comentários

Escreva um comentário