OBSERVATÓRIO | ONSV reforça a importância das setas para comunicação no trânsito
6639
post-template-default,single,single-post,postid-6639,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

ONSV reforça a importância das setas para comunicação no trânsito

ONSV reforça a importância das setas para comunicação no trânsito

Dispositivo indica as intenções do condutor nas vias; não usá-las é considera infração grave

Muitos se esquecem de usá-las, embora pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) a não utilização seja considerada infração grave, que pode levar 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação . Há cidades identificadas até pelo fato de grande parte dos motoristas negligenciarem sua utilização. Mas as setas são instrumentos fundamentais de comunicação no trânsito e, por conta disso, podem evitar a ocorrência de acidentes muitas vezes de consequências graves.

O uso da seta sinaliza as intenções do condutor. Ultrapassagens, retornos, conversões, mudança de faixa e paradas devem ser sinalizadas pelos motoristas com a seta, orienta o ONSV (OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária), já que ela promove ‘o diálogo’ no trânsito.

Outro mecanismo de comunicação, que complementa e reforça a utilização das setas, é a sinalização com os braços. Quando o motorista estica o braço, por exemplo, está indicando que vai entrar à esquerda. E quando dobra o braço em um ângulo de 90 graus está informando que pretende entrar à direita. Para avisar que está reduzindo a velocidade, balança o braço para cima e para baixo. Esses gestos, que nem sempre são compreendidos por outros condutores, apesar de complementarem, não substituem o uso das setas. Mas são indispensáveis para segurança de motoristas e dos que estão à sua volta.

1Comentário

Escreva um comentário