OBSERVATÓRIO | Sono e cansaço são responsáveis por até 50 % dos acidentes em rodovias
2707
post-template-default,single,single-post,postid-2707,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Sono e cansaço são responsáveis por até 50 % dos acidentes em rodovias

Sono e cansaço são responsáveis por até 50 % dos acidentes em rodovias

Muita gente não gosta de dirigir à noite, muita gente não se importa e até pensa que as exigências são as mesmas, mas não são.

Conduzir um veículo durante o período noturno exige atenção redobrada e uma postura de antecipação e prevenção de riscos. Entre os riscos mais comuns enfrentados pelos condutores está a ameaça do sono e do cansaço. O tema é tão preocupante que é cotidianamente abordado pelo ONSV – OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, em estudos, vídeos e boletins educativos.

Segundo a entidade, dirigir com sono é tão arriscado quanto dirigir alcoolizado e a sonolência e cansaço são responsáveis por 50% dos acidentes em rodovias.

Para reduzir esses riscos, as recomendações são básicas: se o sono bater, pare imediatamente, movimente-se e tome café ou água. Uma pausa de 10 minutos pode garantir que a sua viagem prossiga com muito mais segurança, afirma o diretor-presidente, José Aurélio Ramalho. “Não dá pra lutar contra o sono, pois o motorista sempre vai perder essa batalha”.

O diretor lembra, porém, que a cafeína minimiza o sono, mas não consegue reduzir o cansaço; por isso, nunca se deve sair dirigindo se estiver cansado ou com sono.

Durante à noite, motoristas também devem reduzir a velocidade para trafegar, pois a visibilidade é menor e o motorista deve ficar atento às luzes dos faróis, regulagem e limpeza de vidros, entre outros equipamentos que auxiliam na visibilidade.

Em casos de viagens longas, a entidade orienta que o motorista faça paradas a cada 4 horas de 10 a 15 minutos – ou a cada 150 km percorridos; mas em caso de trânsito pesado e congestionado, a dica é que essa parada seja antecipada e feita em período de 2 horas, já que o estresse e cansaço são potencializados nestas condições.

Outro tema importante destacado pela entidade está relacionado à alimentação do condutor. Antes de dirigir, em qualquer período, é preciso evitar comidas pesadas, pois a digestão causa sonolência. Deve-se, ainda, evitar bebidas e ampliar os cuidados com medicamentos, que geram cansaço e sonolência, respectivamente.

Público mais vulnerável – os condutores de veículos comerciais são aqueles que mais se envolvem neste tipo de acidentes porque, muitas vezes, são obrigados a cumprir jornadas excessivas, explica o diretor.

Estudo americano revela que são três os grupos de condutores que mais se envolvem em acidentes devido ao cansaço/sono: homens com menos de 29 anos, profissionais com turno de trabalho prolongado ou horários irregulares e pessoas com apneia do sono ou narcolepsia (distúrbio do sono, caracterizado por sonolência excessiva, mesmo quando a pessoa dormiu bem à noite).

Os vídeos e boletins sobre “dirigir cansado” estão disponíveis no site do OBSERVATÓRIO e podem ser acessados e veiculados gratuitamente. Para assistir ao vídeo, acessehttp://www.onsv.org.br/ver/-387. Para ouvir o boletim: http://www.onsv.org.br/ver/dirigir-cansado.

1Comentário

Escreva um comentário