Loader
“Trânsito produz um sequelado por minuto no trânsito do Brasil”, alerta OBSERVATÓRIO em entrevista ao Bom Dia Sergipe
22837
post-template-default,single,single-post,postid-22837,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

“Trânsito produz um sequelado por minuto no trânsito do Brasil”, alerta OBSERVATÓRIO em entrevista ao Bom Dia Sergipe

“Trânsito produz um sequelado por minuto no trânsito do Brasil”, alerta OBSERVATÓRIO em entrevista ao Bom Dia Sergipe

Em entrevista ao Bom Dia Sergipe, na quarta-feira (25), o coordenador de relacionamentos do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Március D’Ávila, comentou sobre a palestra ministrada na sede da OAB de Sergipe, questões sobre segurança viária, municipalidade e mobilidade urbana.

A palestra do OBSERVATÓRIO: No trânsito, o sentido é a vida, ministrada por Március, fez parte do ciclo de debates abordando questões jurídicas sobre trânsito e mobilidade urbana, encerrando a Semana Nacional de Trânsito de Sergipe.

“Hoje o Brasil mata em média uma pessoa a cada 15 minutos. Agora o dado mais preocupante para nós é que o trânsito produz um sequelado por minuto no trânsito do Brasil […] Os dados que nós temos, é que com esses 50 bilhões, você teria condições de construir 1.800 novos hospitais por ano ou então, 27 mil novas escolas”, alerta Március.

Segundo ele, “O gestor público, ele tem que entender, apesar de estar previsto no CTB há 22 anos, nós só temos no Brasil 29% dos municípios municipalizados. E o que o gestor público tem que entender, é que isso não é uma decisão política. Isso é uma obrigação de lei e que o cidadão também tem direito a isso, é uma gestão pública, da mobilidade urbana eficiente”.

“Quando a gente fala da mobilidade urbana, a gente passa pelo pedestre, ciclista, condutor de moto, carro e caminhão, 35% das viagens de mobilidade urbana hoje, são feitas a pé. Então, se você pensar, mais de 1/3 de toda a mobilidade urbana é feita a pé, e as vezes a pessoa tem o foco só do veículo”, conclui o coordenador do OBSERVATÓRIO.

Assista a matéria completa, em: https://globoplay.globo.com/v/7949478/?utm_source=whatsapp&utm_medium=share-bar

No Comments

Post A Comment