Loader
VAI PRA ONDE?
25396
post-template-default,single,single-post,postid-25396,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

VAI PRA ONDE?

VAI PRA ONDE?

Quando o tema é motocicleta, independentemente do local para onde se pretende ir, segurança é indispensável.

Cada ano que passa a motocicleta passa ser um meio de locomoção mais disputado, seja por ser um meio de transporte mais rápido e de menor custo, ou porque é também utilizada no lazer.

Além disso, por ser utilizada no lazer existe uma tendência natural à condução mais descontraída e com menos severidade no uso dos equipamentos de segurança, não sendo raro encontrar pessoas conduzindo motocicletas de bermudas, camisetas e até chinelos.

Fato é que o fator humano é a principal causa de acidentes com motocicletas e as consequências mais graves decorrem, exatamente, da falta de equipamentos de segurança.

Ainda que esteja alerta ao trafego de veículos, pessoas e todo o ambiente em que trafega, observando atentamente, com visão longa e antecipando-se ao perigo, eventos surpreendentes podem ocorrer, seja pela falha de um outro condutor ou mesmo por pedestres que atravessam a via fora da faixa apropriada.

Além disso, muito comum verificar motociclistas conectados em sistemas GPS, Waze, Google Maps entre outros, com seus telefones celulares presos ao guidão da moto para facilitar o melhor caminho ao seu destino. Tais equipamentos podem por um lado facilitar a identificação do melhor caminho, porém, por outro lado, tiram a concentração do motociclista que, em fração de segundos, ao observar o trajeto, pode se envolver em um acidente de grande proporção.

Nota-se no dia a dia que a facilidade se tornou um risco de proporções irremediáveis. Há pouco tempo – quando não havia tais facilidades -, o motociclista verificava o trajeto com sua motocicleta estacionada, memorizava o trajeto e com isso se antecipava ao percurso, mantinha controle daquilo que já estava registrado em sua mente.

Hoje, com essas pseudofacilidades o motociclista é surpreendido por mudanças na rota e, para evitar errar o caminho, mantém atenção ao equipamento que, não raro, indica um novo trajeto. Neste momento perde alguns segundos de sua atenção, segundos suficientes para uma colisão fatal.

A concentração durante a pilotagem é primordial em qualquer veículo, mas na motocicleta a falta dela impõe risco à vida. Por esse motivo é imprescindível que o motociclista esteja em perfeito estado físico e mental de modo a responder com melhor equilíbrio aos efeitos do tempo (vento, chuva, sol, calor, frio) como também às oscilações de humor normais a qualquer pessoa (discussões no trânsito, telefone tocando, atrasos no percurso, fome entre outros).

Com todos estes cuidados, seja para um passeio em um fim de semana de sol, na estrada ou apenas para ir ao clube (pertinho de casa), seja para o dia a dia de trabalho, os equipamentos de segurança devem ser utilizados, roupas adequadas, botas, capacete adequado, luvas e o celular guardado no bolso, mochila ou alforjes, locais onde não se torne acessível ao motociclista.

Um protocolo P-CLOCS é um sistema de checagem da motocicleta que deve ser efetivado sempre antes da partida, especialmente em viagens.

P – Pneus e rodas: verificar a calibragem dos pneus, rodas e raios soltos e amassados;

C – Controles: manetes, pedais, cabos, mangueira, acelerador;

L – Luzes: luzes de freio, farol, pisca, retrovisores;

O – Óleo: nível do óleo e outros fluidos, vazamentos;

C – Chassi: correia e eixo de transmissão;

S – Suporte lateral e central.

Exercitar a memória para gravar um trajeto pode salvar a sua vida e o uso dos equipamentos adequados asseguram a integridade física do motociclista e do garupa, seja no lazer ou no trabalho. Cuide de sua segurança! Para onde for, você pode salvar sua vida!

Lylian Tsai

Núcleo de Motociclismo do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária

“Vai pra onde?” é o segundo vídeo da série Dicas com o João da Nica.
Acompanhe os conselhos dado por quem entende do dia a dia do motociclista:

 

Perdeu o primeiro? Assista aqui: https://bit.ly/38qxCzP

No Comments

Post A Comment