fbpx
Loader
CASOS DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE AUMENTAM EM CIDADES DA REGIÃO DE CAMPINAS/SP
30123
post-template-default,single,single-post,postid-30123,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

CASOS DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE AUMENTAM EM CIDADES DA REGIÃO DE CAMPINAS/SP

CASOS DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE AUMENTAM EM CIDADES DA REGIÃO DE CAMPINAS/SP

Observador Certificado destaca os principais fatores que impulsionam esse aumento

O Jornal Bom Dia Cidade, da EPTV Campinas, emissora afiliada à TV Globo, destacou o aumento de casos de embriaguez ao volante em algumas cidades da região de Campinas, no interior do estado de São Paulo. O advogado, membro do Cetran/SP e da Câmara de Esforço Legal do Contran e Observador Certificado pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Delcides Araújo, foi ouvido pela reportagem e pontuou alguns possíveis motivos para o aumento desse tipo de infração de trânsito.

Em algumas cidades, houve aumento de ocorrências de trânsito em comparação ao período anterior à pandemia. Segundo dados da Secretaria da Segurança Pública, Campinas tem 20 registros em média por mês. Em Americana, a média é de 14, seguido por Indaiatuba, com 10,6 casos.

Conforme destacou o Observador Certificado Delcides Araújo, entre os fatores desse aumento de casos de embriaguez ao volante está o retorno das atividades econômicas no pós-pandemia e aumento de fiscalização, que também é realizada com o etilômetro (popularmente conhecido como bafômetro). De maneira geral, aumenta o número de pessoas transitando alcoolizadas

“Então na medida que você vai retomando a atividade econômica, vão sendo feitas novamente as fiscalizações de alcoolemia, com etilômetro, que naturalmente faz aumentar esse número de infrações e um terceiro dado, que é o subjetivo, que o Observatório verifica, que inclusive, é objeto de estudo por parte de segmentos da saúde, ligada ao trânsito, é a questão do tanto que a pandemia trouxe um abalo emocional, de ansiedade para todos nós. O álcool muitas vezes é usado como uma válvula de escape por algumas pessoas, dentro desse quadro de ansiedade”, ressaltou Delcides Araújo.

Para se ter uma ideia do aumento, em 2019, Campinas registrou 19 ocorrências por mês, já em 2020, início da pandemia de Covid-19, foram 17,3 infrações por mês, em 2021, 19,1 ocorrências por mês e este ano (2022), em média 20 registros por mês até o momento.

Assista à matéria completa: https://globoplay.globo.com/v/10818954/

No Comments

Post A Comment