Matérias

Pane seca gera transtornos e pode comprometer o motor do veículo

Escrito por Portal ONSV

21 OUT 2016 - 09H58

"pane-seca660"

Estimar até onde o combustível, nos litros finais, pode te levar é atitude que nunca deve ser tomada pelo condutor consciente 

Apostar para ver é um dos riscos no trânsito, onde a prudência e a prevenção são requisitos básicos.  Uma das apostas que nunca deve ser feita é estimar até onde o combustível -  cujo marcador apontar os litros finais - te levará. Abastecer o veículo para garantia da tranquilidade até seu ponto de chegada é uma das qualidades do condutor consciente que busca fugir das ‘eventualidades’ que podem colocar em risco até mesmo sua segurança e a dos outros com quem compartilha as vias.

Condutores que deixam para reabastecer o veículo apenas quando o combustível está quase zerado, apostando na sorte ou pensando que agindo deste modo está economizando, correm um sério risco; o da pane seca, ou seja, ficar sem combustível nas vias ou rodovias.

No caso dela ocorrer, o trabalho de ter que encontrar um posto – que pode não estar próximo – e a demora que pode enfrentar até ter seu carro removido são apenas alguns dos outros problemas decorrentes da pane seca.

Aliado a todos esses pode vir outro, cujos custos financeiros para superá-lo costumam ser significativos: a possibilidade de danos na bomba de gasolina e de sobrecarga no sistema de alimentação do veículo. Isso porque a bomba carrega o combustível do tanque até o sistema de alimentação do motor e fica dentro do tanque. Atualmente todas elas, praticamente, são acionadas por um motor elétrico e devem ficar imersas no combustível, o que ajuda a mantê-la resfriada, prolongando sua vida útil.

Trafegar com pouco combustível colabora para o acúmulo de sujeira no tanque, sujeira essa que passa para o pré-filtro que, aos poucos, entope e vai bloqueando a capacidade da bomba aspirar o combustível e acaba queimando. A manutenção periódica deve ser feita com a troca do filtro externo e do pré-filtro;  a regularidade para isso varia com as orientações do fabricante.

O problema é que, se apresentar qualquer problema, a bomba terá de ser substituída – porque não haverá como consertá-la – e os custos com a mão de obra e substituição da peça não costumam ser baixos.

Portanto, o condutor deve avaliar bem os transtornos e riscos – como o de vida (porque a parada do veículo pode até mesmo provocar acidente ou deixá-lo em local perigoso ou ermo. E já pensou se for à noite, o risco com a segurança? Além do gasto dispensável que poderá gerar a si próprio. Afinal, um tanque de combustível – ou menos que isso – pode fazer a diferença.

É importante, também, lembrar que a pane seca é considerada uma infração pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que prevê autuação com multa de R$ 85,13 e 4 pontos na Carteira de Habilitação (CNH).

Iluminacao_publica_contribui_para_o_transito_seguro
Matérias

Iluminação pública contribui para o trânsito seguro

Com o intuito de orientar os prefeitos e gestores públicos quanto à perenidade das ações do Minas Led*, assim como as melhores práticas no que diz respeito à iluminação pública, a Cemig - Companhia Energética de Minas Gerais, lançou a Revista Minas Led. Em sua primeira edição, traz a entrevista do CEO do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Paulo Guimarães, que fala sobre a contribuição da iluminação pública para o trânsito seguro e mobilidade urbana.

Grande_Sao_Paulo_registra_aumento_de_mortes
Observadores Certificados

Grande São Paulo registra aumento de 32% no número de mortes no trânsito

O Observador Certificado Marco Antonio Ghiraldello falou ontem (17), pela Radioagência Nacional, da EBC – Empresa Brasil Comunicação, veículo público de comunicação, sobre os principais motivos que levaram o trânsito da Grande São Paulo a registrar aumento no número de óbitos nos primeiros cinco meses de 2024, comparado ao mesmo período de 2023.

Jornal_Manha_Bandeirantes_destaca_aumento_de_sinistro_de_transito_na_grande_sao_paulo
Observadores Certificados

Jornal Manhã Bandeirantes destaca aumento de sinistros de trânsito na Grande São Paulo

O jornal Manhã Bandeirantes de ontem (16), consultou o Observador Certificado e coordenador do Núcleo de Esforço Legal do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Kenedy Santos Pereira, para falar sobre os principais motivos para os cinco primeiros meses de 2024 serem os mais letais dos últimos seis anos no trânsito da Grande São Paulo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.