Matérias

Grupos irão trabalhar as propostas do Seminário Urbanidade

Escrito por Portal ONSV

13 MAI 2016 - 17H46

Em setembro novo encontro deve mostrar os avanços para a segurança no trânsito

Cerca de 100 pessoas participaram na manhã desta quinta (12 de maio) da 3ª edição do seminário Urbanidade. Dessa vez o tema foi: Ações Coordenadas e Integradas e reuniu profissionais de várias áreas de atuação no trânsito, não só do Distrito Federal, como também de vários Estados.

Em parceria com a FPTS (Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro), o OBSERVATÓRIO está dando continuidade ao trabalho que começou em novembro do ano passado, quando da realização do Seminário Urbanidade “Por uma mobilidade segura” e várias autoridades de diversos setores como a iniciativa privada, poder público, poder legislativo e a sociedade civil organizada puderam expor os gargalos do trânsito e elencar os principais pontos a serem trabalhados dentro de cada eixo definidos pela ONU (Organização das Nações Unidas) como primordiais para a segurança no trânsito: Fiscalização; Infraestrutura e Gestão; Segurança Veicular, Saúde e Educação.

Foram montados 15 GTs (Grupos de Trabalho) que serão integrados por várias entidades públicas e privadas. Cada grupo fará reuniões periódicas (duas por mês), por meio de uma ferramenta disponibilizada pelo OBSERVATÓRIO conhecida como Google Hangout. O representante do OBSERVATÓRIO em cada grupo será o responsável por organizar as reuniões. Serão também disponibilizadas algumas ferramentas de apoio como uma área restrita no site do OBSERVATÓRIO para troca de informações do grupo em questão.

Além disso, a proposta prevê ainda um estudo analítico de cada tema proposto, os objetivos do trabalho, pesquisa de estudos acadêmicos, relatórios gerenciais e por fim, a apresentação dos resultados que está prevista para a Semana Nacional de Trânsito desse ano, ainda sem data confirmada.

Coube ao diretor técnico do OBSERVATÓRIO, engenheiro Paulo Guimarães, explicar toda essa dinâmica, como ficaram os grupos, qual a periodicidade das reuniões, como funcionará o hangout, etc. A partir desse entendimento, foram apresentados todos os 15 temas, três para cada eixo da ONU. São eles:

Na área de Fiscalização:

  1. Criar varas especiais para atender e julgar crimes de trânsito com o intuito de combater a impunidade, além de implantar delegacias especiais para tratar somente dos crimes de trânsito e agilizar o atendimento às ocorrências nessa área.
  2. Disseminar as boas práticas já existentes em algumas áreas da Fiscalização e sabidamente aplicáveis em outros Estados ou municípios, através de manuais, ensino à distância ou mesmo Fóruns.
  3. Padronizar os procedimentos da fiscalização para facilitar o trabalho dos profissionais da área, evitando contestação das regras.

Na área de Infraestrutura e Gestão:

  1. Ampliar os esforços para agilizar os processos de municipalização da gestão do trânsito nos municípios.
  2. Padronizar os boletins de ocorrência para a melhoria da coleta de dados.
  3. Integrar os bancos de dados relacionados a acidentes de trânsito.

Na área de Segurança Veicular:

  1. Implantar a inspeção técnica veicular, conforme já prevê o CTB, garantindo assim a circulação de veículos mais seguros.
  2. Implantar políticas ou programas de incentivo ao uso seguro de motos, abordando todos os itens que contribuam para a segurança do piloto e do garupa.
  3. Incentivar políticas (técnicas/fiscais) que estimulem a introdução e aquisição de equipamentos de segurança para veículos e seus condutores.

Na área da Saúde:

  1. Definir uma política de investimentos para o atendimento exclusivo dos acidentados de trânsito.
  2. Consolidar o serviço de atendimento móvel (SAMU) em todo território nacional.
  3. Trabalhar na reinserção das vítimas com sequelas permanentes ao mercado de trabalho, agindo para que o indivíduo continue produzindo e seja independente.

Na área da Educação:

  1. Implantar a Educação para o Trânsito nas escolas públicas do 1º ao 9º ano, conforme já prevê o CTB.
  2. Consolidar o processo de mudança na formação de novos condutores no Brasil, com o envolvimento dos Detrans, CFCs e Instrutores
  3. Elaborar campanhas permanentes de educação com foco na formação da percepção de risco que o trânsito apresenta.

Deputados apoiam e participam dos GTs

O presidente da FPTS, deputado Hugo Leal (PSB-RJ) encerrou o evento dessa quinta com o seguinte questionamento: o que falta para que o nosso trânsito efetivamente seja seguro? A proposta do Seminário Urbanidade foi apoiada por toda a diretoria da Frente e será acompanhada por vários representantes previamente definidos.

Para o deputado Hugo, a proposta do Urbanidade é algo que precisa ter acompanhamento e essa é a tarefa do OBSERVATÓRIO. Já a deputada federal e vice-presidente da FPTS, Christiane Yared (PTN-PR) as propostas podem efetivamente começar a mudar esse cenário que hoje temos no país.

Além dos deputados, para cada eixo de atuação, um representante foi escolhido para falar sobre a expectativa dos trabalhos e dos resultados. Cada um recebeu as pastas contendo o roteiro de trabalho que deve realizar. Pelo grupo Fiscalização, falou a diretora-geral da PRF (Polícia Rodoviária Federal) Maria Alice Nascimento; pelo grupo Infraestrutura e Gestão, o coordenador geral de planejamento normativo e estratégico José Renato Gonçalves; pelo grupo Segurança Veicular, falou o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, José Aurelio Ramalho; pelo grupo da Saúde, falou o dr. Gustavo Fraga, diretor da SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado); e por último, pelo grupo da Educação, falou o presidente do Focotran (Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Trânsito), Horácio Mello.

Além desses representantes, também ocuparam a tribuna do Seminário, o diretor Institucional da Seguradora Líder-DPVAT, Carlos André Guerra.

A próxima fase do Urbanidade será a consolidação de cada um dos 15 GTs para dar início aos trabalhos.

[gallery link="none" size="large" ids="5860,5859,5851,5850,5849,5848,5858,5847,5857,5856,5855,5846,5845,5854,5844,5853,5852"]

Iluminacao_publica_contribui_para_o_transito_seguro
Matérias

Iluminação pública contribui para o trânsito seguro

Com o intuito de orientar os prefeitos e gestores públicos quanto à perenidade das ações do Minas Led*, assim como as melhores práticas no que diz respeito à iluminação pública, a Cemig - Companhia Energética de Minas Gerais, lançou a Revista Minas Led. Em sua primeira edição, traz a entrevista do CEO do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Paulo Guimarães, que fala sobre a contribuição da iluminação pública para o trânsito seguro e mobilidade urbana.

Grande_Sao_Paulo_registra_aumento_de_mortes
Observadores Certificados

Grande São Paulo registra aumento de 32% no número de mortes no trânsito

O Observador Certificado Marco Antonio Ghiraldello falou ontem (17), pela Radioagência Nacional, da EBC – Empresa Brasil Comunicação, veículo público de comunicação, sobre os principais motivos que levaram o trânsito da Grande São Paulo a registrar aumento no número de óbitos nos primeiros cinco meses de 2024, comparado ao mesmo período de 2023.

Jornal_Manha_Bandeirantes_destaca_aumento_de_sinistro_de_transito_na_grande_sao_paulo
Observadores Certificados

Jornal Manhã Bandeirantes destaca aumento de sinistros de trânsito na Grande São Paulo

O jornal Manhã Bandeirantes de ontem (16), consultou o Observador Certificado e coordenador do Núcleo de Esforço Legal do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Kenedy Santos Pereira, para falar sobre os principais motivos para os cinco primeiros meses de 2024 serem os mais letais dos últimos seis anos no trânsito da Grande São Paulo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.