Matérias

Sono e cansaço são responsáveis por até 50 % dos acidentes em rodovias

Escrito por Portal ONSV

19 JUN 2015 - 13H54

Muita gente não gosta de dirigir à noite, muita gente não se importa e até pensa que as exigências são as mesmas, mas não são.

Conduzir um veículo durante o período noturno exige atenção redobrada e uma postura de antecipação e prevenção de riscos. Entre os riscos mais comuns enfrentados pelos condutores está a ameaça do sono e do cansaço. O tema é tão preocupante que é cotidianamente abordado pelo ONSV - OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, em estudos, vídeos e boletins educativos.

Segundo a entidade, dirigir com sono é tão arriscado quanto dirigir alcoolizado e a sonolência e cansaço são responsáveis por 50% dos acidentes em rodovias.

Para reduzir esses riscos, as recomendações são básicas: se o sono bater, pare imediatamente, movimente-se e tome café ou água. Uma pausa de 10 minutos pode garantir que a sua viagem prossiga com muito mais segurança, afirma o diretor-presidente, José Aurélio Ramalho. “Não dá pra lutar contra o sono, pois o motorista sempre vai perder essa batalha”.

O diretor lembra, porém, que a cafeína minimiza o sono, mas não consegue reduzir o cansaço; por isso, nunca se deve sair dirigindo se estiver cansado ou com sono.

Durante à noite, motoristas também devem reduzir a velocidade para trafegar, pois a visibilidade é menor e o motorista deve ficar atento às luzes dos faróis, regulagem e limpeza de vidros, entre outros equipamentos que auxiliam na visibilidade.

Em casos de viagens longas, a entidade orienta que o motorista faça paradas a cada 4 horas de 10 a 15 minutos – ou a cada 150 km percorridos; mas em caso de trânsito pesado e congestionado, a dica é que essa parada seja antecipada e feita em período de 2 horas, já que o estresse e cansaço são potencializados nestas condições.

Outro tema importante destacado pela entidade está relacionado à alimentação do condutor. Antes de dirigir, em qualquer período, é preciso evitar comidas pesadas, pois a digestão causa sonolência. Deve-se, ainda, evitar bebidas e ampliar os cuidados com medicamentos, que geram cansaço e sonolência, respectivamente.

Público mais vulnerável – os condutores de veículos comerciais são aqueles que mais se envolvem neste tipo de acidentes porque, muitas vezes, são obrigados a cumprir jornadas excessivas, explica o diretor.

Estudo americano revela que são três os grupos de condutores que mais se envolvem em acidentes devido ao cansaço/sono: homens com menos de 29 anos, profissionais com turno de trabalho prolongado ou horários irregulares e pessoas com apneia do sono ou narcolepsia (distúrbio do sono, caracterizado por sonolência excessiva, mesmo quando a pessoa dormiu bem à noite).

Os vídeos e boletins sobre “dirigir cansado” estão disponíveis no site do OBSERVATÓRIO e podem ser acessados e veiculados gratuitamente. Para assistir ao vídeo, acessehttps://www.onsv.org.br/ver/-387. Para ouvir o boletim: https://www.onsv.org.br/ver/dirigir-cansado.

Univasf_recebe_comite_regional_prevencao_acidentes_moto
Observadores Certificados

Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do Francisco/PE recebe Comitê Regional de Prevenção aos Acidentes de Moto

O Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do Francisco (HU-Univasf), em Pernambuco, recebeu, no final de maio, a visita de um grupo de membros do Comitê Regional de Prevenção aos Acidentes de Moto (CRPAM) e representantes do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária e do Observatório de Segurança Pública do Município de Petrolina. O objetivo foi mostrar in loco, a partir dos fluxos de atendimentos e internações no Hospital, as repercussões dos sinistros de transporte terrestre para a saúde pública. O HU-Univasf é um dos 45 hospitais gerenciados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

SP2_330_pessoas_morreram_atropeladas_na_capital_de_sao_paulo_em_2023
Matérias

330 pessoas morreram atropeladas na capital de São Paulo em 2023

O SP2, telejornal da TV Globo, da última quinta-feira (13), alertou sobre o crescente risco no trânsito para os pedestres na capital e Grande São Paulo. Somente em 2023, 330 pessoas morreram atropeladas na capital paulista. O CEO do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Paulo Guimarães, reforçou a necessidade de investimento em campanhas de educação para o trânsito durante a reportagem.

Observador_certificado_ministra_palestra_camara_de_vereadores_de_sao_borja_rs
Observadores Certificados

Observador Certificado ministra palestra sobre segurança viária na Câmara de Vereadores de São Borja/RS

A palestra “Trânsito (in)seguro: Responsabilidades Compartilhadas”, foi ministrada no plenário da Câmara de Vereadores do município de São Borja, no Rio Grande do Sul, pelo Observador Certificado e representante do Maio Amarelo 2024, Eduardo Cadore, no final do mês de maio.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.