Loader
EMBRIAGUEZ AO VOLANTE: NÚMERO DE MULTAS MAIS QUE DOBRAM ENTRE 2020 E 2021
29383
post-template-default,single,single-post,postid-29383,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.9.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

EMBRIAGUEZ AO VOLANTE: NÚMERO DE MULTAS MAIS QUE DOBRAM ENTRE 2020 E 2021

EMBRIAGUEZ AO VOLANTE: NÚMERO DE MULTAS MAIS QUE DOBRAM ENTRE 2020 E 2021

Comparado com 2020, 2021 registrou aumento de 120% nas notificações, segundo dados da Secretaria Nacional de Trânsito

Em 2020, foram registradas 29.437 infrações por embriaguez ao volante, para quase 65 mil no ano passado, aumento de 120%. Os dados são da Senatran (Secretaria Nacional de Trânsito) e foram disponibilizados a pedido da CBN. Os números, porém, ainda são muito menores do que os que foram registrados no período pré-pandemia. O Coordenador Jurídico do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Mauricio Pontello, falou à CBN sobre as possíveis causas desse aumento.

Os números, porém, ainda são muito menores do que os que foram registrados no período pré-pandemia. Em 2019, segundo a pasta, o país chegou a acumular mais de 138 mil penalidades. Apesar disso, as informações coletadas já acendem um alerta para o problema, que é uma das principais causas de acidentes com vítimas no trânsito.

O Coordenador Jurídico do OBSERVATÓRIO, Mauricio Pontello, acredita que dois fatores principais podem ter contribuído para o aumento em 2021. O primeiro deles foi uma retomada efetiva nas fiscalizações e o segundo o retorno das atividades econômicas e da reabertura de bares, boates e restaurantes.

“Embora os estabelecimentos estivessem fechados, o consumo residencial aumentou e as pessoas acabaram indo menos para a rua também. Participava do show dentro de casa, consumia o álcool dentro de casa. Associado a isso, a baixa da fiscalização nesse período também é perceptível. Infelizmente, começamos a ver que em 2021, à medida que vai se abrindo o comércio, os estabelecimentos, as pessoas parecem que vão ‘com mais sede ao pote’”, frisou.

Segundo Maurício Pontello, um dos principais problemas relacionados a essa situação é que os motoristas penalizados, em grande parte dos casos, são reincidentes. Ele acredita que esse desafio precisa ser tratado não só como um assunto de trânsito, mas também como uma situação de saúde pública.

Minas está no topo desse ranking com folga. Na sequência estão São Paulo, com 8.734 notificações, e o Paraná, com 6.901. Os especialistas acreditam que isso se dá, principalmente, pelo tamanho da malha rodoviária de Minas Gerais, que é a maior do país.

Ouça a matéria completa: https://cbn.globoradio.globo.com/media/audio/371029/numero-de-multas-para-motoristas-embriagados-mais-.htm

No Comments

Post A Comment