Loader
Jornal Bom Dia Cidade ouve OBSERVATÓRIO sobre o aumento no número de homicídio culposo no trânsito de Campinas/SP
26095
post-template-default,single,single-post,postid-26095,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

Jornal Bom Dia Cidade ouve OBSERVATÓRIO sobre o aumento no número de homicídio culposo no trânsito de Campinas/SP

Jornal Bom Dia Cidade ouve OBSERVATÓRIO sobre o aumento no número de homicídio culposo no trânsito de Campinas/SP

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária foi procurado pelo jornal Bom Dia Cidade, da EPTV Campinas, emissora afiliada à Rede Globo, para comentar o aumento no número de homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) no trânsito de Campinas, cidade do interior do estado de São Paulo.

Segundo dados da SSP (Secretaria de Segurança Pública) do estado de São Paulo, de janeiro a outubro deste ano, foram registrados 90 casos de homicídio culposo no trânsito de Campinas. Mesmo com todas as restrições de circulação devido à quarentena, o número de vítimas desse período superou os 87 óbitos registrados em todo o ano de 2019. Ainda para se ter uma ideia, em 2018, foram 77 registros.

Segundo o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, José Aurelio Ramalho, apesar das restrições e isolamento social causados pela pandemia de COVID-19, em algumas cidades o número de sinistros de trânsito registrou aumento.

“Diminuiu o número de veículos na via, mas houve um aumento significativo de deliveries, motocicletas circulando, muita gente não preparada. O desemprego faz com que o cara busque uma motocicleta na garagem e coloque na rua e, esse despreparo, associado à necessidade, gera esse caos que a gente está vendo”, argumentou Ramalho.

Segundo avaliou o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, as cidades precisam desenvolver um olhar mais atento para o trânsito. “Falta uma política pública focada na questão do trânsito, o trânsito é mobilidade, é deslocamento de pessoas e isso, tem que ser tratado como política pública”, encerrou.

Assista à reportagem completa em: https://globoplay.globo.com/v/9083303/

No Comments

Post A Comment