fbpx
Loader
JUIZ DE FORA/MG REGISTRA MAIS DE 24 MIL INFRAÇÕES DE TRÂNSITO ENTRE JANEIRO E ABRIL DE 2022
29994
post-template-default,single,single-post,postid-29994,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

JUIZ DE FORA/MG REGISTRA MAIS DE 24 MIL INFRAÇÕES DE TRÂNSITO ENTRE JANEIRO E ABRIL DE 2022

JUIZ DE FORA/MG REGISTRA MAIS DE 24 MIL INFRAÇÕES DE TRÂNSITO ENTRE JANEIRO E ABRIL DE 2022

Multas por estacionamento irregular lideram as infrações mais aplicadas nesse período

O mestre em Engenharia de Transportes e Observador Certificado pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, José Luiz Britto Bastos, foi consultado pelo jornal Tribuna de Minas, para falar sobre os altos índices de multas registrados entre janeiro e abril de 2022. As multas por estacionamento irregular foram as mais aplicadas, seguidas por falta de registro em caso de transferência.

Durante o período de janeiro a abril deste ano, Juiz de Fora, em Minas Gerais, registrou 24.623 infrações de trânsito, segundo o Detran/MG (Departamento de Trânsito de Minas Gerais) e diz respeito a todas as infrações lavradas no município, tanto em vias, quanto em rodovias estaduais e federais. Em comparação ao mesmo período do ano passado, o número representa aumento de cerca de 5% – cerca de 23.411 autuações emitidas em 2021.

A reportagem ainda alerta que esses dados podem ser maiores. Isso porque, entre 2019 e 2022, diversos radares da cidade ficaram sem funcionamento devido ao atraso de licitações. Ou seja, muitas multas por excesso de velocidade, parada em faixa de pedestre, avanço de semáforos e circulação em faixa exclusiva, deixaram de ser aplicadas no último ano.

Segundo o especialista em engenharia de transportes e Observador Certificado, José Luiz Britto Bastos, infrações por estacionamento irregular são uma das mais comuns, porém, a desídia de não providenciar registro ou registro de transferência do veículo, geralmente não ocorre tanto. “Estas talvez tenham ocorrido mais em 2022, em razão das concessões de dilatação de prazos para o cumprimento de tais procedimentos administrativos”, argumentou.

Para Britto, tais infrações apresentam uma diferença das ranqueadas nos meses iniciais deste ano. Em 2022, as três principais infrações cometidas são referentes a delitos administrativos, já em 2021, duas das multas mais aplicadas, são infrações que colocam em risco a vida do passageiro e do pedestre.

“Em 2021, tivemos uma situação atípica por conta da pandemia da Covid-19. A redução de veículos em circulação, ao contrário do que se podia pensar, não reduziu certos tipos de acidentes. Por exemplo, com as vias mais vazias, o excesso de velocidade aumentou, produzindo mais acidentes. De certa forma, as imprudências e negligências aumentaram, assim como a diminuição da fiscalização, favorecendo a impunidade”, destacou.

Leia a matéria completa: https://tribunademinas.com.br/noticias/cidade/14-06-2022/juiz-de-fora-ja-registrou-mais-de-24-mil-infracoes-de-transito-em-2022.html

Foto: Fernando Priamo

No Comments

Post A Comment