fbpx
Loader
PODCAST DO MOL INSTITUTO FALA SOBRE MAIO AMARELO COM O PRESIDENTE DO OBSERVATÓRIO
29331
post-template-default,single,single-post,postid-29331,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

PODCAST DO MOL INSTITUTO FALA SOBRE MAIO AMARELO COM O PRESIDENTE DO OBSERVATÓRIO

PODCAST DO MOL INSTITUTO FALA SOBRE MAIO AMARELO COM O PRESIDENTE DO OBSERVATÓRIO

O episódio 59 do podcast “Aqui se Faz, Aqui se Doa!”, projeto do MOL Instituto, de hoje (22), abordou como tema as causas sociais e como suas campanhas de conscientização são desenvolvidas. Para conversar sobre o Movimento Maio Amarelo, os apresentadores Roberta Faria e Artur Louback receberam o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, José Aurelio Ramalho.

Durante o programa, Ramalho contou como criou o Maio Amarelo, suas inspirações e objetivos. “A ideia de criar o Movimento Maio Amarelo surgiu de observarmos o sucesso dos outros movimentos sociais, como Outubro Rosa e Novembro Azul, que usam o laço para divulgar as suas ações e, nós, nos perguntamos ‘por que não ter um laço para o trânsito?’, relembrou.

“O maio, porque é o mês em que foi decretado a década de redução de acidentes pela ONU, e amarelo, porque é a cor do trânsito, da advertência. Por isso, ficou o Maio Amarelo. Ele nasce em 2014 com esse propósito, de fazer com que a sociedade discuta esse assunto que é tão preocupante e passa desapercebido”, Ramalho destaca também, “a questão do laço amarelo é que você cria um vínculo, um engajamento maior. As pessoas querem usar o laço, querem falar sobre o laço e isso, tem sido um grande diferencial. Então [alcançamos] as empresas, o poder público, virou uma ação coordenada com todos os entes da sociedade”, destacou o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO.

Ramalho encerra a sua participação no programa com uma dica para todos que se interessam e querem criar e se engajar em uma causa social: “a dica não é diferente de qualquer outra coisa que você me perguntasse no que tange à criação de um movimento, de um projeto ou de uma atividade. Muito trabalho, muita dedicação. É isso! Desde que o tema escolhido tenha a sensibilidade da sociedade, certamente esse movimento terá a sua repercussão, sua longevidade. Hoje o Maio Amarelo anda por si só, é independente do Observatório Nacional de Segurança Viária, nossa organização que criou esse movimento. A sociedade abraçou e ele segue agora, ano a ano”, encerrou.

Ouça agora! https://open.spotify.com/episode/2HgBwSFx3KH0ZQVGatZRSf?si=r9sUQ6YTSyOXxPYLZCIFWQ

No Comments

Post A Comment