Loader
RODOVIAS QUE PERDOAM – BRASIL: DA TEORIA À PRÁTICA PREPARA NOVA TURMA DE ESTUDOS PARA 2022
29409
post-template-default,single,single-post,postid-29409,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.9.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

RODOVIAS QUE PERDOAM – BRASIL: DA TEORIA À PRÁTICA PREPARA NOVA TURMA DE ESTUDOS PARA 2022

RODOVIAS QUE PERDOAM – BRASIL: DA TEORIA À PRÁTICA PREPARA NOVA TURMA DE ESTUDOS PARA 2022

O projeto “Rodovias Que Perdoam – Brasil: da teoria à prática” (RQP-BR), organizado e coordenado pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, prepara as novas turmas de estudos para 2022, com novidades.

Com o objetivo de difundir conhecimento técnico, melhores práticas, tecnologias e inovações que bem orientem a revisão e/ou adoção de projetos de segurança viária modernos e atualizados para rodovias e vias urbanas que visam preservar vidas e evitar ocorrências de trânsito ou reduzir o fator de impacto dos sinistros e, consequentemente, salvar vidas, o OBSERVATÓRIO desenvolveu e realizou em 2021 o Projeto-piloto RQP-BR.

O curso em 2022 desenvolverá estudos de casos específicos para locais críticos de acidentes e propostas de soluções para a revisão de projetos com a finalidade de executar melhorias e inovações. Dessa forma, o OBSERVATÓRIO planeja adequar o formato para este ano, abrangendo os interesses federal, estadual e municipal.

O curso “Rodovias Que Perdoam – Brasil: da teoria à prática” propõe a fundamental atualização de conhecimento e a adoção de boas práticas, por meio de uma proposta conceitual-operacional, ou seja, visando a teoria como suporte à prática e soluções de curto prazo, baixo custo e apropriado CRF.

Exemplos de pronta-resposta e baixo custo:

 

Sonorizador longitudinal:

  • Redução de 16% nas saídas de pista;
  • Pode salvar até 2.500 vidas e 45 mil feridos em três anos.

 

 

Cilindro delimitador:

  • Visa melhor definir a separação de vias e balizar o tráfego;
  • Pode salvar até 6 mil vidas e 28 mil feridos em três anos.

Fonte:  Eng. Frederico Rodrigues, D.Sc. – Imtraff e ONSV[/vc_column_text]

 

Balanço das atividades do Projeto-piloto RQP-BR em 2021

Em 2021, o Projeto-piloto “Rodovias Que Perdoam – Brasil: da teoria à prática”, realizado em cooperação com SNTT/MINFRA (Secretaria Nacional de Transportes Terrestres/Ministério da Infraestrutura), DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e DOC/DEC (Diretoria de Obras de Cooperação/Departamento de Engenharia e Construção do Exército), e que formou parcerias com Abeetrans; ABNT; ABSeV entre outros, foi realizado entre maio e setembro de 2021.

Durante os quatro meses de curso, os 33 engenheiros do EB, DNIT, ANTT, SNTT participantes abordaram, com aulas ao vivo “on-line”, os principais conceitos, os novos materiais e dispositivos, as possíveis soluções práticas – de baixo custo – de implementação no curto prazo e que permitam dar um tratamento eficiente nos locais críticos de sinistros selecionados ao longo de rodovias e vias urbanas. Os alunos desse curso também realizaram visita técnica virtual (devido às restrições da pandemia) às fábricas de produtos para segurança viária, aos laboratórios de testes e centros de simulação, bem como visitas técnicas aos trechos rodoviários selecionados com DNIT e SEEx (Sistema de Engenharia do Exército), os quais foram objeto de estudos e propostas de melhor segurança viária durante a fase de revisão de seus projetos em fase de obra.

 

Visitas técnicas às obras em estudo em 2021:

  • BR-230/PB – trecho km 02 ao 10
  • BR-116/RS – trecho km 300 ao 351

 

Dos relatórios referentes aos estudos realizados no RQP/2021 destacam-se os seguintes aspectos sobre segurança viária:

 

 

Cabe destacar outras ações decorrentes do RPQ/2021 que bem demonstram a abrangência do tema no contexto da infraestrutura rodoviária nacional. Ressalta-se a adoção de sonorizador longitudinal nos novos projetos em elaboração (3 mil km); adoção dos conceitos do RQP-BR, entre outros, no novo projeto da BR-110/PE, em elaboração pela engenharia do Exército pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Ainda, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) determinou a eliminação das “rótulas vazadas” em novas concessões e na revisão das antigas concessões.

Para o diretor de Planejamento Estratégico do OBSERVATÓRIO, Jamil Megid Junior, “Os excelentes resultados alcançados no projeto-piloto 2021 e a clara necessidade de maior detalhamento aos engenheiros de construção rodoviária sobre as inovações e melhorias na segurança viária mostraram ao Observatório e seus parceiros a validade do trabalho e a prioridade em prosseguir com novas ações em 2022”, destaca.

No Comments

Post A Comment