OBSERVATÓRIO | OBSERVATÓRIO comenta proposta que prevê fim das lombadas eletrônicas em rodovias federais
20621
post-template-default,single,single-post,postid-20621,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

OBSERVATÓRIO comenta proposta que prevê fim das lombadas eletrônicas em rodovias federais

OBSERVATÓRIO comenta proposta que prevê fim das lombadas eletrônicas em rodovias federais

Matéria veiculada pelo SBT Brasil no dia 8 de março anuncia o interesse do presidente da República em retirar as lombadas eletrônicas das rodovias federais. O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária foi ouvido pelo jornal.

No Brasil, estudos técnicos determinam o local onde os equipamentos devem ficar, como explica José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do OBSERVATÓRIO. “Existe uma regra, uma metodologia e critérios para ser montado esses equipamentos”, explicou Ramalho. O controle da velocidade nas estradas é uma das principais medidas para combater a violência no trânsito, em um país que mata uma pessoa a cada 15 minutos.

Assista a matéria em: https://www.sbt.com.br/jornalismo/videos/categoria/PLfY0CqsFwo-W3fkvxc1amx48SSZd7dvLZ/oSwMo8qdkRA/bolsonaro-anuncia-o-fim-das-lombadas-eletronicas-em-rodovias-federais-sbt-brasil-080319.html

2 Comentários
  • Mauricio Pontello
    Postado às 16:14h, 11 março Responder

    É ruim quando o Presidente da República traz informações equivocadas para a sociedade e a incita, através de rede social, como massa de manobra em nome das “promessas de campanha”.
    A fala em nada contribui para nosso desenvolvimento e muito menos ajuda a refletirmos sobre o que podemos fazer para minorar um dos maiores problemas do Brasil, a violência no trânsito.

  • ANTONIO CARLOS GOMES
    Postado às 11:11h, 12 março Responder

    DEPOIS DE VINTE E UM ANO DO C.T.B TEREMOS UM ATRASO POR DESCONHECIMENTO POR PARTE DOS NOSSOS GOVERNANTES OU POR PROMESSAS DE CAMPANHA.ESTÃO ESQUECENDO QUE TEMOS UM COMPROMISSO COM A ONU DE BAIXAR O Nº DE ACIDENTES.

Escreva um comentário