OBSERVATÓRIO | Multar ou não multar – Eis a questão
1075
post-template-default,single,single-post,postid-1075,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Multar ou não multar – Eis a questão

Multar ou não multar – Eis a questão


Multar ou não multar - Eis a questão

O mundo é permeado de opostos, contrastes, contradições e dilemas, questões que, desde os antigos filósofos, têm atormentado a humanidade, na procura de respostas às cruéis dúvidas do intelecto humano.
Da compreensão dos opostos, por Anaximandro, à concepção do devir, por Heráclito de Éfeso 1; dos paradoxos de Zenão, à dialética de Sócrates 2; do silogismo de Aristóteles 3 à revolução científica do Iluminismo 4; da moral kantiana 5 à distinção entre o bem e o mal por Nietzsche 6, sempre nos deparamos com o ser e o não-ser, com a certeza e a dúvida, com os infinitos.

Acesse o artigo

JULYVER MODESTO DE ARAUJO, Mestre em Direito do Estado pela PUC/SP e Especialista em Direito Público pela Escola Superior do Ministério Público de SP. Oficial da Polícia Militar do Estado de São Paulo, tendo realizado diversas atividades relacionadas ao policiamento de trânsito, de 1996 a 2008, entre elas Conselheiro do CETRAN/SP, de 2003 a 2008. Coordenador e Professor dos Cursos de Pós-graduação do CEAT – Centro de Estudos Avançados e Treinamento / Trânsito (www.ceatt.com.br) e Presidente da ABPTRAN – Associação Brasileira de Profissionais do Trânsito (www.abptran.org). Autor de livros e artigos sobre trânsito.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos seus autores, não representando, portanto a opinião desta organização.

Sem comentários

Escreva um comentário