Artigos

Laço Amarelo - Investimento em Segurança e Informação

Escrito por Portal ONSV

13 ABR 2017 - 09H36

Renato Campestrini

Que os acidentes de trânsito são uma das principais causas de mortes e seqüelas permanentes em pessoas em idade produtiva no Brasil todos sabem. Em razão disso, além da dor para os familiares que sentem a ausência de um ente querido ou passam a conviver com eles em uma nova condição, a sociedade brasileira é onerada com gastos elevados na saúde, previdência e assistência social.

Muitas vezes, o fato que resultou em acidente foi algo simples, que poderia ter sido evitado com informação de qualidade, com a simples mudança de postura, pois ainda que vivendo na era da informação, da tecnologia, muitos brasileiros se comportam de forma equivocada no trânsito.

Alguns, nas empresas em que trabalham, em razão das chamadas “regras de ouro”, respeitam todos os procedimentos, formalidades de postura no ambiente laboral, entretanto, quando saem as ruas para o deslocamento para suas residências, escola, lazer, colocam suas vidas em risco em veículos inseguros, transitam sem o necessário respeito às regras de circulação e condutas previstas no Código de Trânsito Brasileiro – CTB.

Ao transitar nas vias do nosso país, com freqüência observamos posturas incorretas como crianças soltas no interior do veículo, condutores sem cinto de segurança ou a manusear o celular enquanto dirigem; motociclistas com o capacete sem estar devidamente afivelado dentre outros.

Infelizmente parte dos cidadãos age de tal forma conscientemente diante da sensação de impunidade, mas outra parcela, o faz de modo impensado, e até acredita em informações inverídicas que circulam na internet e nas chamadas redes sociais, tão frequentadas nos smartphones.

Dentro das ações e missões desenvolvidas pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária – ONSV para conscientizar a população dos riscos que o trânsito representa, da necessidade imperiosa de mudar a situação atual, e ciente das carências de Municípios e empresas para elaborar sistemas de gestão e educação para o trânsito, dois programas foram desenvolvidos, o Município Laço Amarelo e a Empresa Laço Amarelo.

Através desses programas, os interessados que aderirem passam a contar com materiais elaborados pelo OBSERVATÓRIO para o desenvolvimento de suas ações durante todo o ano, sempre em conformidade com os temas previstos na Resolução número 654/2017 do Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN.

Determinados materiais podem ser utilizados pelos participantes do programa usufruindo do conteúdo produzido e acrescentando sua logomarca ou brasão no caso dos Municípios.

Também é disponibilizado para os signatários do programa, ferramenta de avaliação da frota, cursos on-line para condutores de automóveis, motocicletas e caminhões, dos indicadores de segurança viária para os Municípios, e para estes o software SOMA – Sistema Observação, Monitoramento e Ação para que possam realizar a gestão do trânsito, cadastro de acidentes, e outros dados importantes para melhorar as condições da segurança viária e, consequentemente, diminuir os riscos de acidentes.

Para participar do programa, o investimento é baixo, sendo que os benefícios para a comunidade são inúmeros, pois a vida não tem preço.

Informações a respeito do programa Município Laço Amarelo ou Empresa Laço Amarelo, podem ser obtidas junto ao Observatório Nacional de Segurança Viária – ONSV através do e-mail: lacoamarelo@onsv.org.br

Renato Campestrini é especialista em legislação de trânsito e gerente-técnico do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária

Univasf_recebe_comite_regional_prevencao_acidentes_moto
Observadores Certificados

Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do Francisco/PE recebe Comitê Regional de Prevenção aos Acidentes de Moto

O Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do Francisco (HU-Univasf), em Pernambuco, recebeu, no final de maio, a visita de um grupo de membros do Comitê Regional de Prevenção aos Acidentes de Moto (CRPAM) e representantes do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária e do Observatório de Segurança Pública do Município de Petrolina. O objetivo foi mostrar in loco, a partir dos fluxos de atendimentos e internações no Hospital, as repercussões dos sinistros de transporte terrestre para a saúde pública. O HU-Univasf é um dos 45 hospitais gerenciados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

SP2_330_pessoas_morreram_atropeladas_na_capital_de_sao_paulo_em_2023
Matérias

330 pessoas morreram atropeladas na capital de São Paulo em 2023

O SP2, telejornal da TV Globo, da última quinta-feira (13), alertou sobre o crescente risco no trânsito para os pedestres na capital e Grande São Paulo. Somente em 2023, 330 pessoas morreram atropeladas na capital paulista. O CEO do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Paulo Guimarães, reforçou a necessidade de investimento em campanhas de educação para o trânsito durante a reportagem.

Observador_certificado_ministra_palestra_camara_de_vereadores_de_sao_borja_rs
Observadores Certificados

Observador Certificado ministra palestra sobre segurança viária na Câmara de Vereadores de São Borja/RS

A palestra “Trânsito (in)seguro: Responsabilidades Compartilhadas”, foi ministrada no plenário da Câmara de Vereadores do município de São Borja, no Rio Grande do Sul, pelo Observador Certificado e representante do Maio Amarelo 2024, Eduardo Cadore, no final do mês de maio.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Saiba mais

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.