Artigos

MAIO 2021

Escrito por Portal ONSV

20 MAI 2021 - 15H51

J. Pedro Corrêa

Consultor em programas de segurança no trânsito

O mês de maio chegou e com ele, duas oportunidades para mobilizar a sociedade brasileira pela segurança no trânsito: o 8º Movimento Maio Amarelo que tem se firmado através de centenas de eventos pelo país afora, incentivado pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária (ONSV) e Denatran e a 6ª Semana Nacional de Segurança no Trânsito, de 17 a 23 de maio, promovida em todo o mundo pela ONU (Organização das Nações Unidas) e OMS (Organização Mundial da Saúde).

O Maio Amarelo deste ano tem como tema “Respeito e Responsabilidade: Pratique no Trânsito”, enquanto que a semana da ONU/OMS é voltado para o “Gerenciamento da Velocidade”, valendo para todos os países do mundo.

Estou abordando este assunto para servir como um lembrete a todos aqueles que se envolvem nestes movimentos e que, assim, possam se organizar com mais de tempo e produzirem trabalhos com melhor resultado. Vejo sentido neste alerta porque infelizmente boa parte dos brasileiros deixa as coisas para a última hora e por isso nem sempre consegue levar a cabo o que gostaria de fazer “por falta de tempo”. Tanto o evento do ONSV como o das entidades internacionais, representam excelentes oportunidades que não podem ser desperdiçadas por não ter havido tempo suficiente para organizá-las.

Não sei se vocês concordam, mas me parece que o tema proposto pelo ONSV, Respeito e Responsabilidade no Trânsito, incentiva mais a uma reflexão individual e não incentiva tanto a comunidade a organizar eventos maiores para envolver toda a sociedade. Enquanto isso, o Gerenciamento da Velocidade, proposto pela ONU/OMS é bem mais direto e instiga a todos – sociedade e governantes – a um esforço conjunto para atacar uma das mais letais causas de sinistros no trânsito no mundo inteiro.

Como o OBSERVATÓRIO tem grande rede de adeptos por todo o Brasil e o tema da velocidade diz respeito a qualquer lugar do mundo, parece ser uma ideia interessante juntar os dois temas num só movimento e fazer do mês inteiro de maio um trabalho de maior profundidade em favor do trânsito nacional. Caberá aos coordenadores do OBSERVATÓRIO avaliarem os argumentos contra o excesso de velocidade para dar mais robustez ao discurso do respeito e responsabilidade.

O que o ONSV propõe aos brasileiros é pensar e fazer por todos os demais usuários do trânsito com respeito e responsabilidade, se colocando no lugar do outro, tornando a mobilidade sem violência, mais humana e consequentemente um espaço de convívio educado e democrático. Bonito, mas convenhamos, tarefa extraordinária considerando o movimento atual por que passa a sociedade brasileira e as incríveis demandas no processo de formação cívica do nosso povo. Seja como for, é um objetivo a ser alcançado e para isto precisa contar com a participação de todos.

Já o tema da velocidade, apesar de ser desafiador, tem a vantagem de poder ser enfrentado com mecanismos já conhecidos, mas não ainda suficientemente bem utilizados: bons programas de educação, trabalho intenso de mudanças de comportamento, controle rígido de velocidade e, por fim, punição aos infratores. É bom não esquecer que uma das maiores garantias do respeito às leis, é a certeza da punição aos que não as respeitam. Dito de outra forma, é a certeza da impunidade que leva à repetição das infrações.

Nos últimos anos tem sido observado em países mais avançados um grande número de cidades reduzindo velocidade em áreas residenciais ou outros setores urbanos e com isto baixando sensivelmente o número de sinistros. Isto também tem acontecido em várias cidades brasileiras, como comentei num artigo escrito na segunda quinzena de janeiro deste ano. Creio que o número de bons exemplos brasileiros vá se multiplicar a partir deste ano com a chegada de novos prefeitos e que buscam soluções para seus problemas urbanos.

Para estes, repito dois lembretes da OMS para enfatizar a importância da redução da velocidade: segundo a Organização Mundial da Saúde “Aumentar 1 km/h na velocidade média dos veículos resultará em aumento de 4-5% nos acidentes fatais”. Por outro lado, na via inversa, “um corte de 5% na velocidade média pode resultar em uma redução de 30% no número de acidentes fatais no trânsito“. Isto não é palpite, é resultado de análises técnicas, conduzidas por instituições de pesquisas altamente qualificadas da Europa.

Assim, aproveito para incentivar novamente os interessados na segurança no trânsito a se prepararem desde já para os eventos do mês de maio – o Maio Amarelo, do ONSV/Denatran e a 6ª Semana Nacional de Segurança, da ONU/OMS. Unir o respeito e responsabilidade ao gerenciamento da velocidade não será apenas a otimização de uma boa ideia como pode motivar as cidades brasileiras a buscar um lugar melhor no ranking do nosso trânsito.

O Brasil precisa sair da posição desconfortável em que se encontra o seu trânsito no cenário internacional e a sociedade brasileira não aguenta mais tanta dor e sofrimentos, motivados em grande parte pelo desinteresse das autoridades e das lideranças que não têm sido sensíveis aos anseios da população.

J. Pedro Corrêa

jpedro@jpccommunication.com.br

Iluminacao_publica_contribui_para_o_transito_seguro
Matérias

Iluminação pública contribui para o trânsito seguro

Com o intuito de orientar os prefeitos e gestores públicos quanto à perenidade das ações do Minas Led*, assim como as melhores práticas no que diz respeito à iluminação pública, a Cemig - Companhia Energética de Minas Gerais, lançou a Revista Minas Led. Em sua primeira edição, traz a entrevista do CEO do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Paulo Guimarães, que fala sobre a contribuição da iluminação pública para o trânsito seguro e mobilidade urbana.

Grande_Sao_Paulo_registra_aumento_de_mortes
Observadores Certificados

Grande São Paulo registra aumento de 32% no número de mortes no trânsito

O Observador Certificado Marco Antonio Ghiraldello falou ontem (17), pela Radioagência Nacional, da EBC – Empresa Brasil Comunicação, veículo público de comunicação, sobre os principais motivos que levaram o trânsito da Grande São Paulo a registrar aumento no número de óbitos nos primeiros cinco meses de 2024, comparado ao mesmo período de 2023.

Jornal_Manha_Bandeirantes_destaca_aumento_de_sinistro_de_transito_na_grande_sao_paulo
Observadores Certificados

Jornal Manhã Bandeirantes destaca aumento de sinistros de trânsito na Grande São Paulo

O jornal Manhã Bandeirantes de ontem (16), consultou o Observador Certificado e coordenador do Núcleo de Esforço Legal do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Kenedy Santos Pereira, para falar sobre os principais motivos para os cinco primeiros meses de 2024 serem os mais letais dos últimos seis anos no trânsito da Grande São Paulo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Saiba mais

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.