Loader
JUNTOS SALVAMOS VIDAS E VIDAS IMPORTAM!
30482
post-template-default,single,single-post,postid-30482,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.9.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

JUNTOS SALVAMOS VIDAS E VIDAS IMPORTAM!

JUNTOS SALVAMOS VIDAS E VIDAS IMPORTAM!

Maio Amarelo alerta: 40 mil morrem no Brasil por ano em acidentes de trânsito. Na Suécia no ano passado 110 pessoas perderam a vida no trânsito, ou seja, 0,0000207547% de sua população que é de 5,3 milhões de pessoas. Esse é o fantástico resultado obtido através do programa Visão Zero, adotado no país desde o ano de 1997.

A política Visão Zero parte do pressuposto de que os erros humanos são inevitáveis e de que é possível reduzir os acidentes e suas consequências por meio de planejamento urbano.

São objetivos do projeto reduzir ao máximo as mortes evitáveis no trânsito; garantir segurança às pessoas em seus deslocamentos; o desenvolvimento de um sistema viário sustentável; a equidade no uso dos espaços públicos de circulação, vias e logradouros e a acessibilidade universal (Fonte: https://www.camara.leg.br/radio/programas/512920-maio-amarelo-alerta-40-mil-morrem-por-ano-no-brasil-em-acidentes-de-transito/).

Embora o Brasil ainda ostente o 4º lugar no ranking dos países do mundo que mais vítimas fatais fazem no trânsito, melhoramos bastante a nossa decepcionante performance, mas o número de pessoas que morrem no país vítimas desses acidentes, ainda é uma tragédia, e é por isso que incansavelmente entidades como o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, através de seus membros, trabalha incessantemente, no sentido de reduzir essas acidentalidades. Não é possível conviver pacificamente num país onde o trânsito faça 40 mil vítimas fatais/ano. No fundo a impressão que temos é de que morrer no trânsito faz parte do contexto do nosso dia a dia, não pode ser assim, isso tem que mudar e nós estamos trabalhando, incessantemente, para isso.

O Maio Amarelo é um movimento criado pelo OBSERVATÓRIO em 2014, com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo. Em maio de 2011, a Assembleia-Geral das Nações Unidas, por resolução publicada em 11 de maio de 2011, definiu o período entre 2011 e 2020, como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito” e de lá para cá o movimento vem sendo praticado por centenas de municípios nacionais e estrangeiros, que durante o mês de maio, criam ações para difundir medidas para aumentar a segurança viária. O movimento acontece no mês de maio, mas tem abrangência para o ano todo, até porque, ações com vista à segurança viária, têm que ser contínuas, não dá para ficar de braços cruzados enquanto milhares de pessoas perdem a vida em acidentes de trânsito.

Na cidade onde resido, Juiz de Fora – Minas Gerais, o Maio Amarelo destaca a responsabilidade de cada um de nós no cuidado com os deslocamentos nas vias e enfatiza que o trânsito é responsabilidade de todos seja como motoristas, pedestres, passageiros ou ciclistas.

Para realizar as ações do Maio amarelo e outras campanhas educativas de trânsito, a Supervisão de Educação para o Trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana de Juiz de Fora, conta com o apoio da Comissão Municipal de Segurança e Educação para o Trânsito – COMSET, formada por instituições públicas da sociedade civil, que inclui, por exemplo: O Centro de Convivência do Idoso/AMAC; o Corpo de Bombeiros Militares de Minas Gerais; o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG); a Guarda Municipal de Juiz de Fora /SESUC; Polícia Militar de Minas Gerais e Polícia Estadual, Polícia Rodoviária Federal; Secretaria de Educação da PJF; Superintendência Regional de Saúde/JF; JLBB Consultoria em Mobilidade Urbana; OAB e Sest/Senat.

A Secretaria de Mobilidade Urbana  propôs a integração das secretarias e órgãos da administração indireta do município em prol de um bem comum e desenvolveram ações voltadas para o público interno e externo, objetivando a conscientização sobre o tema do Maio Amarelo 2022, “Juntos Salvamos Vidas” .

Vários cards para redes sociais e site da PJF foram criados, alusivos à segurança de ciclistas, motociclistas, pedestres, transporte de crianças, limites de velocidade, etc.

Abertura do Maio Amarelo com a participação dos parceiros membros da COMSET, da PJF e da sociedade. Iluminamos na cor amarela os principais monumentos da cidade. Foram feitas várias palestras sobre Segurança Viária em escolas e universidades, blitz educativas com participação da equipe da Supervisão de Educação da PJF, Polícias Militar e Federal, Agentes Municipais de Trânsito, com distribuição de textos informativos sobre o Maio Amarelo. Visitas técnicas guiadas com alunos de várias escolas, todas no trânsito da cidade e explicativas sobre a aplicação do Código de Trânsito Brasileiro. Treinamento de Monitores de travessia para atuação nas portas das escolas, colocação de cartazes nos ônibus, com mensagens alusivas aos objetivos do Maio Amarelo, entrevistas para emissoras de rádio, televisão e jornais da cidade. Enfim, atividades em todas as secretarias, escolas e nas vias públicas, sempre com o objetivo de chamar atenção para o comportamento imprudente e negligente das pessoas quando estão no trânsito conduzindo veículos e/ou se deslocando a pé, sempre objetivando demonstrar à sociedade que “Juntos Salvamos Vidas”.

A meta é prosseguir criando ações para reduzir essa tragédia que ceifa 40 mil vidas por ano no trânsito. Para isso é necessário reduzir a velocidade máxima nos centros urbanos para 30 quilômetros/hora, as denominadas Zonas 30, empregadas com êxito em cidades europeias. É necessário fiscalizar e punir com maior severidade os condutores que insistem em dirigir bêbados. Fiscalizar e punir condutores e pedestres que fazem uso dos celulares no trânsito. Nas rodovias, não permitir as ultrapassagens proibidas e o excesso de velocidade. Além disso educar para o trânsito de forma mais intensa, sempre com o objetivo de atingir os resultados da Visão Zero adotada com excelente êxito na Suécia.

José Luiz Britto Bastos – M. Sc. em Engenharia de Transportes e Observador Certificado.

 

 

 

 

 

 

 

 

No Comments

Post A Comment