OBSERVATÓRIO | OBSERVATÓRIO analisa relação da sensação de impunidade e acidentes de trânsito
19950
post-template-default,single,single-post,postid-19950,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

OBSERVATÓRIO analisa relação da sensação de impunidade e acidentes de trânsito

OBSERVATÓRIO analisa relação da sensação de impunidade e acidentes de trânsito

26,7% dos acidentes fatais em rodovias estaduais no Ceará envolvem não habilitados

Matéria publicada pelo Jornal O Povo, do Ceará, e assinada pela jornalista Luana Severo, aponta que, de janeiro a agosto deste ano, motoristas e motociclistas sem habilitação estiveram envolvidos em 26,7% do total de acidentes de trânsito com mortos nas rodovias cearenses, segundo o Policiamento Rodoviário Estadual. Esse dado tem relação com a sensação de impunidade sentida pelos condutores. Os dados se referem aos sete primeiros meses deste ano. Ceará tem um milhão de veículos a mais que número de condutores habilitados. Desproporção é maior no Interior, onde a fiscalização quase não chega.

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, por meio de seu gerente técnico, Renato Campestrini, foi ouvido sobre o problema. “A partir do momento em que um condutor é habilitado, responde pelas atitudes equivocadas que comete. Quando não é, dificilmente vai ser punido se causar um acidente”, ressalta Campestrini. Por causa disso, o especialista defende rigor na lei para que condutores não habilitados sejam penalizados de alguma forma. Recomenda: “Para melhorar o trânsito é preciso ser duro com o condutor”, assevera.

Leia a matéria completa clicando aqui.

Sem comentários

Escreva um comentário